Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
9

Nasoni já tem espólio a leilão

Um total de 13 quadros e esculturas pertencentes à galeria Edições Arte Nasoni, no Porto, foram postos ontem à venda por uma repartição de Finanças. Os bens tinham sido penhorados em Junho porque a galeria devia milhares de euros ao Fisco. Esta já não é a primeira vez que aquele espaço se vê envolvido nesta situação.
27 de Outubro de 2009 às 00:30
Por agora, quadros são vendidos pelas Finanças.
Por agora, quadros são vendidos pelas Finanças. FOTO: Vítor Mota

As obras de Salvador Dalí, Vieira da Silva, APPEL, Sónia Delaunay, Carlo Crapes, Arman, Noronha da Costa, Carlin e Manuel Cargaleiro foram colocadas à venda através de propostas em carta fechada. "As pessoas interessadas põem um valor na carta e, dependendo das propostas, concretiza-se a venda. Até agora só vendemos o quadro de Noronha da Costa e foi pela internet", contou ao CM a funcionária da repartição de Finanças responsável pela venda de bens penhorados. O quadro vendido é o mais barato, tendo custado 1400 euros, enquanto os mais caros são o de Vieira da Silva (78 561 euros) e o de Dalí (65 467 euros).

As peças, valorizadas em quase 307 mil euros, podem ver o preço-base baixar ou passar a ser negociadas por particulares, caso as Finanças não as consigam vender. No entanto, haverá mais penhoras à galeria. "Estas não chegam para pagar a dívida", explica a funcionária.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)