Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

Nobel da Literatura para Tomas Tranströmer

O Prémio Nobel da Literatura 2011 foi atribuído ao sueco Tomas Tranströmer, anunciou esta quinta-feira a Academia Sueca, em Estocolmo.
6 de Outubro de 2011 às 12:04
Tomas Tranströmer foi laureado com o Nobel da Literatura este ano
Tomas Tranströmer foi laureado com o Nobel da Literatura este ano FOTO: d.r.

Tomas Tranströmer nasceu em Estocolmo a 15 de Abril de 1931 e é o poeta sueco mais traduzido, com edições dos seus livros em 50 línguas.

'O Grande Enigma', traduzido para português, de 2004, é considerada uma das suas melhores colectâneas de poemas ao lado de 'Widow and Stones', de 1972.

Licenciado em psicologia, profissão que exerceu até 1990, decidiu refugiar-se dos holofotes mediáticos e vive agora numa ilha isolada. Começou a escrever aos 23 e no seu estilo é comum o verso livre. Já enquanto psicólogo, trabalhou no tratamento de delinquentes juvenis.

O primeiro livro '17 Dikter' ('17 Poemas' em português) foi publicado em 1954. 

SAÚDE MUITO DEBILITADA

Aos 80 anos, além de 'refugiado' numa ilha, Tranströmer vive num estado de saúde muito debilitado: sofreu um AVC que lhe paralisou metade do corpo e sofre ainda de afasia (deterioração da linguagem).

"Dos poetas desconhecidos do século XX, é o mais influente", disse o editor Diego Moreno, que publica as obras do premiado em Espanha, citado pelo 'El Mundo'.

"IMAGINAÇÃO TRANSBORDANTE"

Já a Academia sueca destacou que a eleição de Tranströmer se deveu "às imagens condensadas e translúcidas" da sua poesia, permitindo um "acesso fresco à realidade". Já o 'The New York Times' elogiou a "imaginação transbordante" dos seus escritos.

O sueco bateu assim Bob Dylan e o poeta sírio Adonis, que eram apontados como os favoritos para o Nobel da Literatura.

A cerimónia de entrega dos Prémios Nobel 2011 realiza-se no próximo dia 10 de Dezembro, na capital sueca.

Na edição anterior, em 2010, o Nobel da Literatura distinguiu o escritor de origem peruana Mário Vargas Llosa, autor de 'Conversa na Catedral' e de 'Guerra do Fim do Mundo'.

Nobel Literatura Tomas Tranströmer
Ver comentários