Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
1

Nunca escondi o passado

Mais de duas centenas de jovens responderam ontem, em Lisboa, à segunda chamada para o ‘casting’ lançado pelo produtor David Uzael, que, segundo o próprio, tem como finalidade seleccionar actores e figurantes para um filme promocional de candidatura de Paris a sede dos Jogos Olímpicos de 2012 e uma produção luso-brasileira.
7 de Dezembro de 2004 às 00:00
O ‘casting’ – ao preço de dez euros por participante – desceu à capital após ter reunido no Porto mais de 500 jovens, e ser anunciado como o maior alguma vez realizado no nosso país.
De acordo com David Uzael, a produção luso-brasileira “em que participa o actor brasileiro Thiago Lacerda” pretende “retratar a situação actual do Rio de Janeiro, quase a de uma guerra civil, que coloca frente a frente os descendentes de indígenas e os descendentes de europeus que se confrontam nos morros e nas favelas”.
Antigo porta-voz da seita Raeliana – que defende a clonagem humana – Uzael, que na altura usava o apelido Uzal, garante que esta iniciativa que trouxe até nós nada tem a ver com aquele movimento e assegura que nunca pretendeu esconder o passado.
Clarificando notícias ontem divulgadas e que levaram à alteração do local do ‘casting’ - do Colombo para o Hotel Trip, no Parque das Nações -, Uzael explica que abandonou “oficialmente o movimento”, mas não faz disso mistério. “Neste momento, a Raeliana faz parte das minhas opções filosóficas privadas e nada tem a ver com o que vim fazer a Portugal”, afirma, explicando que, ao mudar o nome, pretendeu apenas fazer a “distinção entre o David Uzal que pertenceu ao movimento e a pessoa que agora está a aparecer publicamente numa nova área profissional”.
Segundo refere, ainda há pessoas que o reconhecem na rua como ex-membro da Raeliana. “Apareci há uns anos na televisão portuguesa como membro do movimento. Seria absurdo esconder isso, até porque há milhares de notícias sobre o meu passado”, assegura.
Há cerca de três anos, diz, decidiu fazer uma “ruptura clara” entre a religião e a profissão: “O Tom Cruise ou o John Travolta não se apresentam como cientologistas nem a Madonna como cabalista. Por que é que eu teria de me apresentar como raeliano?”, questiona.
Nascido em Lisboa há 35 anos, de pai espanhol e mãe francesa, e radicado no Brasil há dez, Uzael garante ter produzido vários documentários no Brasil, mas afirma-se “muito novo”, sendo essa a justificação que dá para não ser internacionalmente conhecido.
Sobre o facto de os ‘castings’ em Portugal terem sido pagos pelos candidatos, assegura que se trata “de uma prática corrente em todo o Mundo”.
Alexandre Ribeirian, da Ribeirian’s Group, uma das financiadoras da co-produção, explica, por seu turno, que o tempo de que dispõe “é curto”, pelo que “os dez euros são uma forma simbólica de fazermos uma pré-selecção. O nosso investimento no ‘casting’ ultrapassa os 40 mil euros”, garante.
CANDIDATOS À FAMA
Cátia Lopes, 19 anos, Lisboa
“Tivemos conhecimento deste ‘casting’ à saída do concerto da Anastacia, no Pavilhão Atlântico, onde estavam a distribuir folhetos. Fiquei assustada com essa história do produtor, mas não sei se isso será verdade. Espero ser seleccionada e ir para Paris fazer o filme.”
Fernando García de Zúñiga, 18 anos, Lisboa
“Li no jornal que ia haver este ‘casting’ e estive esta manhã [ontem] no Colombo. Deram-me um texto com um diálogo do ‘Evangelho Segundo Jesus Cristo’, do Saramago, para decorar. Não sei de nada sobre isso do produtor e estou espantado, mas vou ler amanhã o CM para saber mais.”
Diana Meireles, 23 anos, Porto
“Fui ao primeiro ‘casting’ no Porto e fui pré-seleccionada para vir a Lisboa. Li sobre o produtor e fiquei assustada. Mas liguei à organização e eles tranquilizaram-me. Disseram que não tinha fundamento e não fazia sentido relacionar a profissão às crenças de cada um.”
António Lagoá, 22 anos, Porto
“Fui pré-seleccionado no primeiro ‘casting’ no Porto e vim para aqui com tudo pago pela organização. Aliás, foram eles próprios que me mostraram a notícia e explicaram que nem tudo o que vinha ali era verdade. Estou confiante e tranquilo. Espero ser escolhido."
CONTROVÉRSIA
MUDANÇA DE LOCAL
A Lusomundo “cancelou o ‘casting’ [de ontem] marcado para os cinemas Warner Lusomundo do Colombo ao tomar conhecimento de que essa pessoa [David Uzael] não era quem dizia ser”, explicou ao CM fonte da empresa.
THIAGO LACERDA
Ivan Neves, assessor de Imprensa do actor Thiago Lacerda, declarou ontem ao CM nunca ter ouvido falar em David Uzael e desconhecer “qualquer projecto cinematográfico de Thiago Lacerda, a curto ou a médio prazo, a não ser um convite feito por uns amigos
de Porto Alegre para participar, no segundo semestre de 2005, num filme, mas como assistente de produção”. Ivan Neves adiantou ainda que, a partir de Janeiro, o actor vai estar
a filmar a telenovela ‘América’, de Glória Perez.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)