Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

O exército do nosso coração

Poema sobre o tempo de pandemia de coronavírus.
José Jorge Letria 5 de Maio de 2020 às 17:12
José Jorge Letria, preisdente da SPA
José Jorge Letria, preisdente da SPA FOTO: Tiago Sousa Dias

José Jorge Letria, o poeta e presidente da Sociedade Portuguesa de Autores, escreveu um poema sobre o tempo de pandemia da Covid-19.


"São a pequena luz acesa na linha da frente,

aquela que separa o medo da aflição sem nome

que passa de cama em cama, de rosto em rosto.

São a parte de nós que se veste para o combate,

com as máscaras e as luvas que iludem

a fúria do vírus que não sabe e não quer perdoar.

Deixaram em casa a família e o sossego. Tanto.

São nosso exército valente, o mais firme e pleno,

o que nos faz desejar ser mais um ao lado deles.

 

Sãos o nossos irmãos sem sono, faces vincadas

pelo elástico das máscaras e pela ânsia de viver.

São as batas coloridas do nosso amor aos outros.

Já os vi noutros cuidados intensivos, incansáveis,

sem outro horário que não seja o de acenar

a quem com lágrimas na rua lhes agradece.

 

São a pequena luz acesa na linha da frente,

que se agiganta porque a morte não a vence,

que se faz nossa porque a vida assim o quer.

Caminham, passo firme, contra o tempo,

irmãos guardados no retrato das lembranças

para depois da cura lhes dizermos, comovidos,

como fomos felizes por os termos no coração.

Obrigado por tudo o que não nos deixaram perder."

questões sociais política desporto defesa coronavirus pandemia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)