Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
4

O REGRESSO DO HERÓI

A Suécia quebrou um ‘borrego’ velho de 45 anos. Desde o Mundial de 1958 que não ganhava o jogo de estreia em grandes competições internacionais.
15 de Junho de 2004 às 00:00
Ontem, não apenas ganhou como goleou, frente a uns búlgaros ingénuos, que deram infantilmente o peito às balas dos adversários, expondo-se à arma preferencial dos suecos, o contra-ataque, de forma absolutamente primária. Os cinco golos encaixados podem parecer castigo pesado, face ao que se passou essencialmente na primeira parte. Mas no futebol de hoje, não há goleadas injustas.
Este jogo marcou o regresso da ‘lenda’ Henrik Larsson à selecção da Suécia. Uma festa devidamente saudada nas bancadas, pela imensa onda azul-amarela que povoava um dos sectores do Estádio José Alvalade. Figura quase tutelar do futebol sueco, o ponta-de-lança que há meses assegurava nunca mais vestir o ‘jersey’ nacional voltou a ser o herói de serviço. Ameaça mesmo tornar-se um ícone. Ele e Ibrahimovic, dez anos mais novo, com Ljungberg também sempre pronto a ajudar, deram rosto ao sentido prático do futebol dos nórdicos. Utilizando como arma preferencial o contra-ataque, cujas técnicas dominam na perfeição, os suecos arrumaram a questão em dois tempos, fazendo golos mesmo quando não eram a melhor equipa sobre o terreno.
Os búlgaros, apenas terão de se queixar de si próprios. Fazem lembrar um certo Portugal dos tempos em que dominava os adversários, jogava bem… mas não fazia golos e perdia jogos. Stoichkov e Balakov não deixaram herdeiros. A equipa tem alguns talentos que se destacam, como o ala esquerdo Martin Petrov ou o médio apoiador Zoram Jankovic, além dos mais conhecidos Petrov e Berbatov, mas vale acima de tudo pelo conjunto. Joga bonito até às imediações da área contrária, só que aí revela uma tremenda falta de objectividade. O último passe antes da finalização, neste encontro, foi um drama, situação que levou os incansáveis adeptos búlgaros ao desespero. Se o futebol não tivesse balizas, até poderia safar-se. Assim…
LARSSON, O IMORTAL
Não poderia ter sido mais feliz o regresso de Larsson à selecção. Marcou dois golos, bem ao seu estilo – um toque para o fundo da baliza -, mas deixou perceber que mantém intactas as qualidades que fazem dele um herói na Suécia e um craque em toda a parte: inteligência, sentido posicional e eficiência.
TREINADORES
"Os meus jogadores foram espectaculares. Há que dar-lhes os parabéns. O Henrik Larsson foi fundamental neste jogo" Soderberg (Suécia)
"Não fomos felizes nas ocasiões que tivemos e depois do segundo golo o jogo acabou para nós" Plamen Markov (Bulgária)
MOMENTO
Aos 57’, o lateral Edman fez um magnífico cruzamento para o interior da área onde Larsson, em voo, fez o golo da noite.
FILME DO JOGO
90m - Golo da Suécia Marcus Allback desmarca-se bem e, isolado frente ao guarda-redes búlgaro, não falha.
78m - Golo da Suécia (gp). Z. Ibrahimovic converte em golo uma grande penalidade a castigar derrube de Ljungberg por V Ivanov.
71m - Ibrahimovic pressiona um defesa búlgaro e ganha a bola. Isola-se frente ao guarda-redes adversário, mas este faz bem a 'mancha'.
58m - Golo da Suécia. Larsson, de novo, a concluir nova jogada de ataque, descaído pela esquerda e já quase sem ângulo.
57m - Golo da Suécia. Jogada rápida de Ibrahimovic pela esquerda, cruzamento longo e Larsson a mergulhar para o 'encosto' à boca da baliza.
47m - Zoran Jankovic responde de cabeça a um cruzamento da esquerda, mas a bola passa a centímetros do poste da baliza sueca.
(intervalo)
32m - Golo da Suécia. Fredrik Ljungberg conclui da melhor forma uma jogada rápida do ataque sueco pelo 'corredor' direito.
FICHA
Local: Estádio de Alvalade, Lisboa (30 mil espectadores)
Árbitro: Mike Riley (Inglaterra)
SUÉCIA (4-4-2): 1-Andreas Isaksson; 2-Teddy Lucic (Christian Wihelmsson, 40m), 3-Olof Mellberg (capitão), 15-Andreas Jakobsson, 5-Erik Edman; 7-Mikael Nilsson, 6-Tobias Linderoth, 8-Anders Svensson (Kim Kallstrom, 76m), 9-Fredrik Ljungberg; 10-Zlatan Ibrahimovic (Marcus Alback, 80m), 11-Henrik Larsson. Seleccionadores: Lars Lagerback e Tommy Soderberg. Acção Disciplinar: T. Linderoth (amarelo, 52m), Z. Ibrahimovic (amarelo, 66m)
BULGÁRIA (4-4-1-1): 1-Zdravko Zdravkov; 2-Vladimir Ivanov, 18-Predrag Pazhin, 3-Rosen Kirilov, 4-Ivailo Petkov; 13-Georgi Peev, 15-Marian Hristov, 19-Stilian Petrov (capitão, Zdravko Lazarov, 84m), 17-Martin Petrov; 21-Zoran Jankovic (Velizar Dimitrov, 61m); 9-Dimitar Berbatov (Vladimir Manchev, 76m). Seleccionador: Plamen Markov (búlgaro). Acção Disciplinar: I. Petkov (amarelo, 18m), R. Kirilov (amarelo, 22m), Z. Jankovic (amarelo, 23m), V. Ivanov (amarelo, 69m)
MARCADOR
5 - 0: Marcus Allback (Suécia, 90m)
4 - 0: Zlatan Ibrahimovic, gp (Suécia, 78m)
3 - 0: Henrik Larsson (Suécia, 58m)
2 - 0: Henrik Larsson (Suécia, 57m)
1 - 0: Fredrik Ljungberg (Suécia, 32m)
Ver comentários