Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
9

O toiro é portador de todas as paixões

Uma iauguração de praça de toiros (Soito, Sabugal), um ‘mano a mano’ entre cavaleiros (Cartaxo) e um cartel de seis cavaleiros (Almeirim) foram os centros das atenções dos aficionados em Portugal, neste último fim-de-semana (prolongado).
3 de Maio de 2006 às 00:00
Só na primeira actuou um ‘toureiro a pé’, o novilheiro Mário Miguel, enquanto nas três houve lugar para forcados. Sensibilidades das empresas determinam a confecção dos cartéis. Os públicos, variáveis (às vezes conforme a região), ‘vão comendo o que lhes dão’, mas pouco a pouco vão seleccionando. E nem sempre correspondem. Porque é importante o produto em si, e como é vendido... Mas se é importantíssimo o ‘marketing’, cada vez mais há que cuidar do produto, porque os diferentes públicos vão abrindo (mais) os olhos, à medida que se lhes fecham (também mais) os bolsos...
Entretanto, o elemento toiro deverá ser tido como fundamental num cartel e numa praça, ele que é, afinal, o portador de todas as paixões! Como foi, ainda e sempre, o caso dos ‘Miuras’, no domingo, em Sevilha. Receita discutível para a sensibilidade toureira de hoje, mas que deixou o título de ‘Heróis antigos, gladiadores de hoje’. Fundi, Padilla e Valverde (uma orelha cada) arriscaram a vida com sérias voltaretas pelo meio. Mas, para mim, tourear não é gladiar... Honra aos toureiros, que não têm culpa!
APOTEOSE NO ADEUS
José Maria Manzanares cortou a ‘coleta’ na arena da Maestranza sevilhana. Quem procedeu ao simbólico gesto foi seu filho, também já matador. Depois de uma tarde de detalhes de arte maior, no final, companheiros fizeram-no sair em ombros, simbolicamente, pela sempre sonhada ‘Porta do Príncipe’. Nomes como ‘Espartaco’, Ponce ‘Tato’, Rivera, ‘Cid’ e ‘Morante’, entre outros, desde a trincheira ou desde a bancada, saíram a abraçá-lo com a humildade dos realmente grandes. E levaram-no na apoteose do adeus, reconhecendo em José Maria Mazanares “um toureiro de toureiros”, referência que soube ser! E ele, a tantos agradecendo, grato ficará também ao toiro e suas paixões também.
- Rui Fernandes no domingo, em Sevilha, saiu triunfador ao lado de Ventura e Cartagena (duas orelhas cada). Triunfo importantíssimo, dois anos seguidos! Moura Caetano (silêncio) e Moura Filho (apenas volta por matar mal) foram companheiros de cartel.
- Luis Procuna vai ser, amanhã, o 1.º toureiro a pisar a arena da nova Praça do Campo Pequeno, lidando um exemplar de S. Marcos, integrando a cerimónia oficial da visita guiada que reunirá a família taurina e a Comunicação Social em vésperas de inauguração.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)