Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

Obras de Munch roubadas

Duas litografias e uma aguarela do pintor expressionista Edvard Munch foram roubadas num hotel, no Sul da Noruega. Trata-se do segundo roubo envolvendo obras do artista em menos de um ano, depois de em Agosto último ter sido roubado o seu trabalho mais famoso, “O Grito”.
7 de Março de 2005 às 14:49
Os trabalhos agora roubados estavam em exposição no hotel Refnes, perto de cidade de Moss, a cerca de 50 quilómetros a sul de Oslo.
Uma das obras roubadas é a valiosa aguarela intitulada “Vestido Azul”, de 1915, segundo confirmou a televisão pública norueguesa NRK. As outras duas obras são litografias que representam um autoretrato do pintor e um retrato do dramaturgo sueco August Strindberg, disse à mesma estação o proprietário do hotel “Vidar Salbuvik”.
O roubo terá ocorrido durante o fim-de-semana, e o alerta foi dado na noite de domingo.
Este incidente ocorre cerca de seis meses depois de um primeiro assalto, a 22 de Agosto último, em que foram roubadas as obras mais valiosa de Munch, “O Grito” e “Madonna”. Os dois quadros foram roubados em plena luz do dia no Museu de Oslo, por três homens encapuzados e ainda não foram recuperados.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)