Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

Os meninos no meio da fogueira

Era outro o verso que Paulo de Carvalho cantava (e encantava), quando se deu a sentir que era ali, ‘à volta da fogueira’, que os meninos aprendiam a verdade, os valores de uma bandeira, e até a ser homens.
7 de Junho de 2006 às 00:00
Os meninos no meio da fogueira
Os meninos no meio da fogueira
Mas os meninos (novilheiros) da nossa Festa de Toiros, vestidos de sonhos, não podem dizer o mesmo. Há uma ‘fogueira’ sim, mas mais que iluminar e aquecer os seus projectos de verdade, ela parece consumi-los e desfazê-los, tal a contradição e traição que brotam das suas chamas, a par da paixão que acalenta também...
É um põe e tira, dar e tirar, prometer e trair. Existem escolas de toureio, algumas subsidiadas por entidades oficiais. Mas há um Regulamento (inconstitucional?) que os inibe. Neste, comparando com os cavaleiros, são prejudicados os novilheiros.
Amador, cavaleiro praticante e cavaleiro são os três escalões. Amador, novilheiro praticante, novilheiro e matador são as quatro categorias. Porquê mais uma?! Por cá, só atrapalha. O novilheiro (sem novilheiro praticante) devia corresponder a cavaleiro praticante. Mas não. O cavaleiro praticante não pode actuar em novilhadas, puras e simples; Nestas, só cavaleiros de alternativa!!! O que condiciona as organizações, e quem perde é o novilheiro...
ONDE PÁRA O REGULAMENTO?
Sabe-se que incongruências como estas estão corrigidas no novo regulamento, que está feito à mais de um ano. Quinze anos depois (em vigor está o de 1991) é urgente nova regulamentação e para ser cumprida a rigor. Foi redigido após inúmeras colaborações oficiais e particulares, e ficou pronto. Diz-se que está por aí, nalguma gaveta estatal, esperando assinatura, já tardando em demasia.
Governar Portugal é também governar a tauromaquia, algo que, pelos vistos, nem o plano tecnológico ajuda...
- João Mascarenhas, veterano critico taurino deu o exemplo. Cedeu ao CM as suas emoções pela memorável faena de José Luís Gonçalves, na Chamusca, onde não podemos estar. Companheirismo em destaque!
- João Moura Filho triunfou na Monumental de Madrid. Cortou uma orelha, no primeiro, e fortíssima petição de outra, no segundo, que bem merecia. Soma e segue.
- Manuel Dias Gomes, neto de Augusto Gomes (1.º novilheiro e 2.º matador na História dos Toureiros Portugueses), e filho de José Luís Gomes (Cabo dos Amadores de Lisboa), vestiu o traje de luzes pela primeira vez. Foi no sábado, em Vila Franca de Xira (no Cabo), e triunfou.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)