Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
8

Pablo Hermoso sai em ombros

O ‘rejoneador’ navarro Pablo Hermoso de Mendoza, cavaleiro de eleição, deslumbrou o público que esgotou a lotação do Campo Pequeno na corrida inaugural, na noite de quinta-feira. Saiu em ombros, com toda a justiça, após duas lides onde juntou emoção com uma equitação impecável, sentido toureiro de excelência e perfeito conhecimento dos toiros que lhe couberam (o quinto não era fácil) e do modo como os levar, ‘adornando-se’ quando foi caso disso. O público deu-lhe ovações constantes, de pé, e premiou-o com quatro voltas à arena.
9 de Maio de 2009 às 00:30
Pablo Hermoso de Mendoza teve direito a quatro voltas à arena do Campo Pequeno
Pablo Hermoso de Mendoza teve direito a quatro voltas à arena do Campo Pequeno FOTO: Bruno Colaço

António Ribeiro Telles, após um percalço invulgar na recepção ao que abriu praça (o toiro embateu no cavalo e saltou para a trincheira), esteve também em excelente plano num toureio de estilo clássico, com uma brega perfeita, cites de frente, quarteios com marca pessoal e reuniões de emoção e técnica, rematando com arte e saber. Nota alta para o cavaleiro da Torrinha.

Não era fácil a tarefa de Vítor Ribeiro perante tal companhia e, em noite menos feliz, complicou-a. Alguns apontamentos de brega e dois curtos com emoção no terceiro e um ‘desencontro’ inexplicável com o que fechou a corrida, que ia para tábuas e pedia outra lide. Muito bem os dois grupos de forcados (Francisco Mira, José Gamboa e António Casaca, pelos de Lisboa; e Amorim Ribeiro, Ricardo Dias e António Macedo, de Coruche) em pegas de técnica e garra a seis toiros Passanha de boa presença e ‘trapio’, com comportamento variado.

Pedro Reinard dirigiu, sem problemas, mas com critério discutível – quem sabe se ao agrado dos ‘pseudopuristas’! – na distribuição da música.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)