Palavras e gestos juntos em filme

Um restaurante cheio de gente, barulho, ruído. Todos tentam falar mas ninguém se entende. À excepção de dois jovens que comunicam em língua gestual. A situação é real e inspirou o realizador António Borges Correia para um documentário algo ficcionado. ‘Gesto’ cruza o português oral e as mãos... que dão forma às palavras que não se ouvem. O filme tem a participação de Adriano Luz, Alexandra Lencastre e José Raposo.
13.02.12
  • partilhe
  • 0
  • +
Palavras e gestos juntos em filme
António, de 17 anos, e a namorada são as estrelas deste projecto de António Borges Correia em que Alexandra Lencastre entra Foto d.r.

"A obra conta a história verdadeira do António, um jovem de 17 anos, surdo, que sonha sair do País para estudar cinema e tornar-se realizador. Mas a namorada não quer que ele vá embora", resumiu ao CM Borges Correia.

Na trama, o jovem propõe-se a fazer um filme e envia um e-mail a convidar o trio de actores, "que vai ao casting ao engano, sem saber que irá trabalhar com um jovem realizador que é surdo", antecipou ainda o cineasta. A "história de amor" acaba por ter a verdade do documentário, o conflito do drama, o humor da ficção e o pioneirismo de cruzar a comunidade surda e a ouvinte.

Rodado em Maio de 2011 na Escola Jacob Rodrigues Pereira, espaço da Casa Pia de Lisboa frequentado por alunos surdos, ‘Gesto’ – produzido pela Zul Filmes – foi já ao DocLisboa e conta ir a outros festivais. Antes, segue um circuito alternativo: estreia no Cine-Teatro Avenida, de Castelo Branco (às 14h30 e 21h30), na quarta-feira, e depois segue por 140 municípios, à semelhança do percurso que João Botelho fez com ‘Filme do Desassossego’.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!