Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

Parques de Sintra compra peças históricas

Entidade de fundos públicos não revela preço dos objetos
Sandra Rodrigues dos Santos 1 de Fevereiro de 2017 às 16:44
Leito de dossel português em ébano e prata
Leito de dossel português em ébano e prata FOTO: D.R.

Um leito de dossel português em ébano e prata datável de finais do século XVII e uma salva de aparato em prata dourada, de fabrico lisboeta, datada de 1548 foram as últimas aquisições anunciadas pela Parques de Sintra para exposição nos monumentos sob a alçada da entidade de capitais públicos. A empresa sublinha que ambas as peças são de grande "valor cultural e histórico", mas rejeita divulgar quanto pagou por estes objetos.

Referido em 1953 pelo médico e historiador Reinaldo dos Santos na 'História da Arte em Portugal', o dossel pertencia à marquesa Olga de Cadaval e foi vendido em leilão, tendo voltando ao mercado em 2003, na Feira de Antiguidades da FIL. Dada a excecionalidade da peça, chegou então a ser considerada a sua aquisição para o Palácio Nacional de Sintra, um dos poucos edifícios com enquadramento histórico e escala para o acolher, facto que só agora se consumou.

O leito irá agora ser sujeito a uma intervenção de conservação e restauro centrada na consolidação da estrutura e limpeza dos numerosos elementos metálicos que o constituem antes de ser exposto no Palácio Nacional de Sintra.

Já a salva saiu de Portugal na sequência da morte de D. Fernando II, em 1885, e fez parte do conjunto de objetos herdados por uma filha do monarca, D. Antónia, infanta de Portugal e princesa de Hohenzollern-Sigmaringen, tendo sido então enviada para a Alemanha. Reapareceu em 2012 num leilão em Londres e foi comprada por um antiquário português a quem a Parques de Sintra agora a adquiriu, estando para breve a sua apresentação ao público no Palácio Nacional da Pena.

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)