Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

'Pátio das Cantigas' já rendeu quase 2 milhões

Remake ameaça liderança de 'O Crime do Padre Amaro'.
Sónia Dias 21 de Agosto de 2015 às 22:08
Miguel Guilherme é um dos protagonistas da nova versão de 'O Pátio das Cantigas'
Miguel Guilherme é um dos protagonistas da nova versão de 'O Pátio das Cantigas' FOTO: DR

A comédia ‘O Pátio das Cantigas’, de Leonel Vieira, já é o filme português mais rentável de sempre, com 1,818 milhões de euros em receita de bilheteiras. Em três semanas de exibição, o remake do clássico dos anos 40 tornou-se na segunda película nacional mais vista, retirando o lugar a ‘7 Pecados Rurais’, ao atrair um total de 356 315 espectadores às salas de cinema.

De acordo com os dados estatísticos do Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA), o filme, que estreou a 30 de julho, ultrapassou, em receitas, ‘O Crime do Padre Amaro’ (2005). Porém, a longa-metragem de Carlos Coelho da Silva, inspirada no romance de Eça de Queirós, continua a ser a mais vista, com 380 671 espectadores.

No top de filmes nacionais e estrangeiros mais vistos do ano, ‘O Pátio das Cantigas’ ocupa o sexto lugar, logo a seguir a ‘Mundo Jurássico’. Já ‘Velocidade Furiosa 7’ continua na primeira posição.

‘O Pátio das Cantigas’ é a primeira de três homenagens de Leonel Vieira aos clássicos do cinema português e baseia-se no filme realizado em 1942 por Francisco Ribeiro (Ribeirinho).

Esta nova versão conta com Miguel Guilherme e César Mourão nos papéis originalmente interpretados por António Silva e Vasco Santana.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)