Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

Peça francesa faz a sua estreia absoluta em Almada

A francesa Karin Serres (n. 1967) deixou-se apaixonar por Cacilhas e pela sua vista de Lisboa. A paixão levou-a a escrever ‘Marzïa’ (ler ‘maresia’) em 2007, durante uma residência artística que realizou no nosso país. Quando o texto lhe chegou às mãos, José Martins não descansou enquanto não o levou à cena.
7 de Janeiro de 2011 às 00:59
Ana Borges é uma das intérpretes de 'Marzïa', peça que faz a sua estreia absoluta no Teatro Municipal de Almada sob a direcção de José Martins
Ana Borges é uma das intérpretes de 'Marzïa', peça que faz a sua estreia absoluta no Teatro Municipal de Almada sob a direcção de José Martins FOTO: Rui Carlos Mateus

“Achei a peça muito poética, no sentido mais amplo da palavra, e fascinou-me o ambiente nela retratado: encontramos aqui três seres no limiar do desespero – um sentimento tão tipicamente contemporâneo – com o Tejo como pano de fundo”, adianta.

A estreia absoluta da peça acontece na terça-feira, dia 11, no Teatro Municipal de Almada, onde poderá ser vista até 23 deste mês, com cenografia e figurinos de Karin Serres, que para além de dramaturga é também cenógrafa e encenadora.

“Nem me passou pela cabeça apresentar o projecto a outra companhia”, recorda José Martins. “Fazia sentido que a peça estreasse em Almada e o Joaquim [Benite] também achou. Tanto que aceitou imediatamente a proposta.”

Sobre a peça, José Martins garante que vai surpreender o espectador pela visão refrescante da realidade da margem sul.

“A autora reparou em pormenores que nos passam ao lado – volumes, cheiros... coisas às quais estamos tão habituados que se nos tornaram quase indiferentes. O espectáculo vai despertar sensibilidades.” 

Interpretado por Alberto Quaresma, Ana Borges, Daniel Fialho e João Farraia, ‘Marzïa’ é para ver de terça a sábado às 21h30, domingos às 16h00. Até dia 23 de Janeiro.

Cultura Teatro 'Marzïa' José Martins Karin Serres
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)