Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
5

PESTE & SIDA ESTÃO DE VOLTA

Regresso da temporada, os Peste & Sida estão de volta com mais canções de intervenção em formato rock. O seu a seu dono: é Peste como em punk e protesto. Música a abrir para todos os que não se passaram «para o outro lado da barricada» (Funky Riot). A fúria de sempre destilada num novo disco, "Tóxico".
19 de Maio de 2004 às 15:16
Os Peste & Sida alinham agora com João San Payo (elemento co-fundador da banda) na voz e no baixo, Orlando Cohen (membro da formação inicial) na guitarra, João Alves (No-Counts, Kamones) na guitarra e Marte Ciro na bateria. Juntam-se ainda os convidados João Gomes (Cool Hipnoise, Spaceboys) e Filipe Melo nas teclas e José Mário Branco, este numa homenagem a outro nome maior da música popular portuguesa.
Com 'Década de Salomé' os Peste fazem nova versão de Zeca Afonso – desta vez ao lado de um dos seus companheiros de estrada – e na força das suas palavras reconhece-se um mesmo espírito de combate: «a fina flor do entulho/largou o pêlo, ganhou verniz/será o christian dior o manageiro/a mandar no país?»
"Tóxico" canta sem cerimónias mais misérias dos nossos pequenos e grandes poderes, punk em 2004 inconformado e incendiário, outra coisa não seria Peste & Sida. Eles avisam: «eu não me rendi nem mudei, vais ter-me à perna, pedra no sapato!» (Peste Até Ao Fim). São faixas sempre assim, pedra no sapato, mas com rock e reggae, ska e metal, instrumental e acústico, com tudo o que der para trazer: «trash metal, trash core, traz tudo, traz more» (Trash Metal). Para quem os quisesse arrumar numa qualquer prateleira, ei-los a abrir o livro e a disparar para todos os lados.
"Tóxico" é o primeiro disco de inéditos dos Peste & Sida desde Eles Andam Aí! (1992), foi apresentado pelo cd-single Funky Riot/Ter Alguém e em concertos no Santiago Alquimista em Lisboa e Hard Club em Gaia.
Frente a casas cheias, os Peste confirmaram o seu estatuto lendário de “banda de palco” com a descarga de muitos décibeis e a alta voltagem dos seus refrões. Os muitos que lá estavam repetiram com eles: «peste & sida até ao fim!»
ALINHAMENTO
01. PESTE ATÉ AO FIM
02. FUNKY RIOT
03. TER ALGUÉM
04. SKA CORE ECO
05. TRASH METAL
06. DÉCADA DE SALOMÉ
07. DEIXA DE FILOSOFAR
08. ACORDA
09. TRASH CORE
10. CONTINUO A CANTAR
11. CRIME E CASTIGO
12. SKA CAUSTICO
13. TRAZ TUDO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)