Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

PETER O'TOOLE DECLINA ÓSCAR HONORÍFICO

O actor britânico Peter O’Toole pediu à Academia de Hollywood para protelar a entrega do Óscar Honorífico que a organização lhe destinou, de forma a ter mais oportunidades para conquistar o prémio de Melhor Actor.
31 de Janeiro de 2003 às 00:00
Embora vários actores tenham recusado troféus da Academia, esta é a primeira vez que um prémio honorífico é declinado pelo vencedor (ver caixa).
Peter O’Toole, recorde-se, já foi nomeado para o Óscar de Melhor Actor por sete vezes, mas nunca logrou conquistar qualquer estatueta.

O’Toole, de 70 anos, reagiu endereçando uma carta à Academia, afirmando que não quer receber já o prémio, porque ainda pode vencer “O Óscar para Melhor Actor”. “A Academia poderia adiar a honra até que eu complete 80 anos”, precisou, não desprezando, todavia, a possibilidade de ver a sua carreira distinguida com tal prémio. O presidente da Academia de Hollywood reagiu entretanto ao pedido, manifestando a esperança de que o actor mude de ideias.

Mas, mesmo que a sua posição não se altere, “o prémio não deixará de ser entregue, uma vez que o júri assim o decidiu”, disse. Todavia, reiterou, tal distinção não significa que O’Toole fique “fora de jogo na corrida ao Óscar de Melhor Actor”, já que outros, como Paul Newman e Henry Fonda, ganharam Óscares nas categorias competitivas mesmo depois de terem a distinção honorífica.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)