Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
8

Picasso danificado no assalto

O quadro ‘A dança’, pintado por Pablo Picasso em 1956, terá sido danificado durante o assalto de sexta-feira ao Museu da Chácara do Céu, no Rio de Janeiro, segundo declarou à Polícia um dos vigilantes da instituição, Roberto Machado, de 61 anos.
28 de Fevereiro de 2006 às 00:00
Machado conta que, ao tentar evitar que os ladrões levassem a tela, e antes de ser agredido à coronhada, lutou com um deles e este perfurou a obra de arte.
Recorde-se que o assalto aconteceu minutos antes do encerramento do museu. Em 20 minutos, quatro homens armados de metralhadoras e granadas roubaram quatro telas – ‘A dança’ (Picasso), ‘Os dois balcões’ (Dalí), ‘Jardim do Luxemburgo’, (Matisse) e ‘Marine’ (Monet), avaliadas em cerca de 42 milhões de euros, e um livro ilustrado por Picasso – e assaltaram também alguns turistas estrangeiros que visitavam o museu.
A Polícia Federal pediu ajuda às autoridades de 182 países e ontem Isabele Vasconcelos, que comanda a investigação, veio a público declarar que a segurança do museu era inadequada para um local com um acervo tão importante. A porta principal é de vidro vulgar, sem grades de protecção, tal como, aliás, as demais portas e janelas do edifício, e o muro das traseiras transpõe-se facilmente.
De quadros à cabeça, os quatro homens escalaram o muro e incorporaram-se, sem problemas, no corso carnavalesco. Novos testemunhos dão ainda conta da existência de uma carrinha Volkswagen que permaneceu durante algum tempo parada junto ao muro.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)