Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

POLÍCIA SEM PISTAS

O Museu Munch, em Oslo, reabriu ontem, dois dias após o roubo dos quadros emblemáticos de Edvard Munch, ‘O Grito’ e ‘Madonna’. A polícia admite não ter ainda pistas fiáveis.
25 de Agosto de 2004 às 00:00
O assalto, ocorrido no domingo, lançou uma polémica acerca da segurança nos museus noruegueses, principalmente quando há dez anos foi roubada uma outra versão de ‘O Grito’ do mesmo espaço.
Defendendo o sistema de segurança do Museu Munch, o director, Gunnar Soerensen, admitiu que os 61 mil euros concedidos em Março passado à instituição, e destinados a melhorar a segurança, não foram utilizados.
Entretanto, a revista norueguesa ‘Se og Hoer’ prometeu ontem uma recompensa equivalente a 13 400 euros a quem recuperar as obras roubadas.
Encomenda ou acto espectacular para chamar a atenção, são os motivos possíveis para o roubo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)