Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
6

Portugal sem estrelas no Festival de Berlim

Este ano, Portugal não contribuirá com uma estrela para o evento ‘Shooting Stars’, integrado no Festival de Cinema de Berlim, que se realiza de 7 a 17 de Fevereiro. Esta é a primeira vez desde a criação da distinção para jovens valores, em 1997, que não haverá a presença de actores e actrizes portugueses no certame.
29 de Janeiro de 2008 às 00:30
As directivas internacionais assim o ditaram. Até ao ano passado cada país nomeava os seus candidatos, mas como a quantidade de nações pertencentes ao European Film Promotion (EFP) quase triplicou numa década – de dez passou para os actuais 27 –, a organização decidiu criar “uma comissão que selecciona os ‘Shooting Stars’ oriundos dos diferentes países”, explicou ao CM Vítor Pinheiro, representante do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA) no EFP. Tal alteração reflecte o “crescimento e importância do evento”, refere a mesma fonte.
CONCORRÊNCIA OU INFLUÊNCIA?
Numa indústria de cinema cada vez mais desenvolvida, o “crescimento” e “importância” referidos atestam o elevado nível competitivo a que chegou também o mercado da 7.ª Arte no velho continente. Com Portugal a revelar-se em queda acentuada nesse aspecto.
Entre os claros benefícios do “contacto e conhecimento de directores de casting europeus, bem como actores e actrizes de outros países”, conforme salienta Nuno Lopes – representante luso em 2006 –, existe hoje uma concorrência que não se manifesta só a nível interno. É necessário esgrimir argumentos (e influências) num terreno onde se movem muitos milhões de euros. E esta nova fórmula parece prejudicar os países mais pequenos.
Para já, este ano o favoritismo vai para a romena Anamaria Marinca, protagonista de ‘4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias’, vencedora da Palma de Ouro de Cannes, ela que participou também no último filme de Francis Ford Coppola, ‘Uma Nova Juventude’. De contar ainda com a presença da dinamarquesa Stine Fischer Christensen, de ‘After the Wedding’, de Susanne Bier, nomeado para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro o ano passado. A cerimónia da entrega dos prémios ‘Shooting Stars 2008’ realiza-se a 11 de Fevereiro, em Berlim. Sem a língua portuguesa a fazer-se ouvir.
CRITÉRIOS DE SELECÇÃO
Recorde-se que os critérios de selecção usados pelo ICA para seleccionar os seus candidatos a ‘Shooting Stars’ têm vários parâmetros. Desde logo que se trate de um actor (ou actriz) com o papel principal, ou relevante, num filme estreado há menos de um ano. Mas há outros: que seja um actor de claro reconhecimento nacional, que não ultrapasse os 35 anos, que tenha sido nomeado ou recebido um prémio, e que se expresse bem em inglês.
TIAGO PIMENTEL FOI A ÚLTIMA 'SHOOTING STAR'
Tiago Pimentel foi o mais recente actor português a representar o nosso país nos ‘Shooting Stars’. “Esta é, sem dúvida, uma excelente montra para os jovens actores”, declarou ao CM no ano passado, aquando da presença na capital germânica. “Temos oportunidade de conseguir uma promoção europeia (e não só) do nosso trabalho, que de outra maneira não seria possível”, explicou então o actor. Recorde-se que Tiago Pimentel havia sido escolhido pela sua participação no filme ‘Coisa Ruim’, de Tiago Guedes e Frederico Serra, assim como pelo sucesso alcançado na telenovela juvenil ‘Morangos com Açúcar’, da TVI. Entre a dezena de seleccionados portugueses do passado fazem parte nomes hoje consagrados no grande ecrã, no teatro e na televisão. Entre os mais sonantes, destaque para figuras como Diogo Infante, Marisa Cruz e Carla Bolito. Desta feita, contudo, não haverá mais uma ‘jovem promessa’ lusitana para aumentar a lista.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)