Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
5

Praça de Santarém volta a encher

A praça Celestino Graça, em Santarém, voltou ontem a encher-se de público aficionado que não quis perder a corrida à portuguesa promovida pela Santa Casa da Misericórdia no âmbito das festas dos 860 anos da cidade.
19 de Março de 2007 às 00:00
Vítor Ribeiro lidou os toiros mais difíceis da tarde
Vítor Ribeiro lidou os toiros mais difíceis da tarde FOTO: Natália Ferraz
No início, Rui Salvador pôs toda a experiência numa lide a mais um manso que abriu praça, sendo aplaudido. António Grave de Jesus pegou com muita técnica, citando de largo. No 4.º toiro da tarde, que mostrou pouca força e um pouco mais de codicia, o cavaleiro de Tomar conseguiu uma lide mais artística, sobretudo na brega e no remate das sortes cambiadas. Francisco Goes pegou com garra.
José Manuel Duarte não teve melhor sorte com o 2.º, mas mostrou estar à altura, esforçado e valente, para sacar algum luzimento e aplausos do público. Joaquim Pedro Torres executou difícil à 4.ª tentativa. No 5.º da tarde, igualmente manso, o cavaleiro andou com dignidade numa lide acertada, e alguns ferros curtos mereceram boa nota. Gonçalo Veloso fechou-se bem na pega espectacular.
A fechar, Vítor Ribeiro esperou o 3.º toiro à porta-gaiola e colocou-lhe um ferro de grande classe. Seguiu muito toureiro numa lide de boa técnica quase sempre a sesgo, e conseguindo êxito. David Romão e Ricardo Tavares executaram uma boa cernelha. Complicado e também difícil foi o que fechou praça a exigir toda a classe e experiência do cavaleiro nuns câmbios valiosos que arrancaram música e ovações. Pega poderosa de Francisco Graça.
José Tinoca dirigiu com acerto.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)