Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
4

Regicídio no jornal

O Museu Nacional da Imprensa inaugura amanhã às 18h00, a exposição documental ‘As Manchetes do Regicídio’ para assinalar o centenário do assassinato do Rei D. Carlos I e do seu filho D. Luís Filipe, ocorridos no dia 1 de Fevereiro de 1908.
28 de Janeiro de 2008 às 00:30
A exposição documental é composta por mais de meia centena de publicações e apresenta o relato, sob várias perspectivas, daquele acontecimento que marcou a História de Portugal.
As primeiras páginas de jornais da época como ‘Aurora do Lima’, ‘A Luta’, ‘A Nação’, ‘O Futuro’, ‘A Voz Publica’, ‘Vanguarda’, ‘Diário Ilustrado’, ‘Diário Popular’, ‘O Comércio do Porto’, ‘O Mundo’ e ‘O Século’ mostram as manchetes do duplo homicídio e das suas consequências sociais e políticas.
Os matutinos ‘Diário de Notícias’, ‘Jornal de Notícias’ e ‘O Primeiro de Janeiro’ também integram a mostra, com as primeiras páginas dos dias seguintes ao duplo assassinato. ‘As Manchetes do Regicídio’ podem ser vistas até 31 de Maio.
Ver comentários