Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

RETALHOS E MAQUINAÇÕES

Por natureza, uma compilação, leve ela o título que levar (’Best Of’, ‘Greatest Hits’...), é por de mais subjectiva. Para os fãs de primeira hora faltam sempre alguns temas, para outros algumas canções estão a mais e em seu lugar deveriam estar ‘aquelas’, outros ainda questionam-se sobre a pertinência da edição.
27 de Outubro de 2003 às 00:00
Discussões à parte, a verdade é que qualquer colectânea nunca reunirá consenso. Tal como acontecerá, por certo, com ‘In Time, The Best Of R.E.M. 1988-2003’ (edição Warner Music), desde hoje no mercado.
Um dos ‘pecados’ do disco (que ostenta a Lua na capa, numa alusão subliminar a ‘The Man On The Moon’ que, de resto, abre o cortejo de êxitos) é o facto de incidir apenas em 15 dos 23 anos de vida do grupo de Athens, Geórgia, ou seja, tantos quantos a banda de Michael Stipe está ligada à editora em causa. Para trás – e não é pouco... quem se lembra de ‘Murmur’ ou ‘Fables of The Reconstruction’? – não há nada. O passado é assim como que ‘erased’. O que não pode deixar de magoar os fãs. Mais grave, porém, é o facto de deste modo se eliminar toda a possibilidade de compreensão de um percurso que começou no início da década de 80, com o single ‘Radio Free Europe’. Uma subtil ‘maquinação’, portanto.
Privados deste período, descobrimos assim os R.E.M. feitos instituição, a última grande banda gerada do outro lado do Atlântico. O que já não é pouco. E desfilam os ‘hits’ que nos habituámos a trautear (qual karaoke virtual) a cada passagem na rádio: ‘The Man On The Moon’, ‘Losing My Religion’, ‘E-Bow the Letter’, ‘Imitation of Life’, ‘Everybody Hurts’. Destaque, no entanto, para ‘The Great Beyond’ e ‘All The Right Friends’ compostos para os filmes ‘The Man On The Moon’ e ‘Vanilla Sky’, respectivamente.
Como qualquer colectânea que se preze nos dias de hoje, ‘In Time...’ inclui também dois originais (potenciais êxitos) e esgota-se aí... ou quase. É que a par do disco simples há outras edições, essas sim, muito recomendáveis. Como o duplo CD, em que o segundo disco é composto por 15 raridades, temas ao vivo, acústicos, lados B, ‘demo version’... pérolas.
Depois, para os mais afortunados, há ainda os DVD: um mostra 23 vídeos, três temas ao vivo e entrevistas com a banda, o outro um DVDAudio, reúne os 18 temas do disco simples em Dolby 5.1 e muitos extras.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)