Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
8

Rui Vieira Nery: "Qualidade da candidatura convenceu a UNESCO"

O responsável pela Comissão Científica da Candidatura do Fado a Património Imaterial da Humanidade falou ao CM quando a delegação portuguesa ainda estava a ser felicitada em Bali. Rui Vieira Nery espera que este reconhecimento aumente o número de convites a fadistas para actuarem no estrangeiro e a vinda a Portugal de mais interessados em descobrir a canção de Lisboa.
27 de Novembro de 2011 às 13:27
Rui Vieira Nery liderou a Comissão Científica da candidatura portuguesa
Rui Vieira Nery liderou a Comissão Científica da candidatura portuguesa FOTO: António Amaral/Lusa

Correio da Manhã - Como decorreu a aprovação da candidatura do Fado?

Rui Vieira Nery - Houve o processo habitual, que é a leitura do relatório dos peritos, que consideraram a candidatura portuguesa exemplar. Como não houve objecções, foi aprovada imediatamente por unanimidade. Houve aplausos e cumprimentos, que ainda estão a acontecer. Estamos a ser felicitados efusivamente por todas as delegações. Vimos um grande consenso num ano com muitas candidaturas que não foram aprovadas.

- Qual foi a percentagem de recusas da UNESCO?

- Neste momento há 14 aprovações num total de 49. Amanhã de manhã [madrugada em Portugal] ainda deve haver mais duas candidaturas a tornarem-se Património Imaterial da Humanidade.

- Não houve nenhuma declaração de voto no momento da aprovação?

- As intervenções só acontecem quando há quem esteja contra, o que tem acontecido bastante.

- Foram essas intervenções que atrasaram todo o processo?

- Tudo foi mais demorado do que o previsto porque havia candidaturas polémicas que motivaram discussões longas e, pelo menos a meu ver, desnecessárias.

- Quais serão as consequências práticas para o Fado do reconhecimento da UNESCO?

- Agora vamos prosseguir o plano de salvaguarda do Fado, já previamente definido e orçamentado pela Câmara de Lisboa. A candidatura agora aprovada, no âmbito do Museu do Fado, será uma espécie de observatório, continuando a encorajar as edições literárias ou a digitalização de gravações históricas. 

- A figura de Amália Rodrigues foi decisiva para a unanimidade em Bali?

- O peso de todos os grandes fadistas portugueses foi decisivo, bem como a riqueza do património musical e o facto de a qualidade da candidatura ter convencido a UNESCO. Algumas candidaturas com mérito foram recusadas por não terem sido apresentadas de uma forma convincente.

- Esta decisão vai contribuir para aumentar a internacionalização do Fado?

- Penso que será importante, pois existirá uma curiosidade acrescida por a decisão da UNESCO ser noticiada em todo o Mundo. É natural que haja ainda mais convites a artistas portugueses para actuarem no estrangeiro, bem como mais gente a vir a Portugal para frequentar casas de fados e para comprar discos. O mais importante é o reconhecimento do Fado e da cultura portuguesa.

Fado Património Imaterial da Humanidade UNESCO Rui Vieira Nery Amália Rodrigues Câmara de Lisboa
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)