Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
9

Salman Rushdie escreve biografia

No dia 14 de Fevereiro de 1989, o escritor britânico de origem indiana Salman Rushdie recebia o telefonema de um jornalista da BBC: o Ayatollah Khomeini, então líder do Irão, tinha acabado de o sentenciar à morte por causa do livro ‘Os Versículos Satânicos’, acusado de ser anti-Islão, anti-profeta Maomé e anti-Corão.
16 de Abril de 2012 às 01:00
O escritor Salman Rushdie decidiu escrever sobre o período em que viveu sob a ameaça de morte do Ayatollah Khomeini, que o declarou como inimigo do de Maomé e do Corão
O escritor Salman Rushdie decidiu escrever sobre o período em que viveu sob a ameaça de morte do Ayatollah Khomeini, que o declarou como inimigo do de Maomé e do Corão FOTO: Lusa

A partir desse momento, e durante os nove anos seguintes, o escritor passou a ser escoltado por homens armados, a viver escondido em casas e bairros onde ninguém o conhecida, a ter cada um dos seus actos e movimentos vigiados pela polícia. Para o seu próprio bem. E foi sobre esses nove anos de ‘cativeiro’ que escreveu agora. O livro chama-se ‘Joseph Anton – Uma Memória’ e tem lançamento previsto para 18 de Setembro. 

Nele, o autor conta como foi viver uma vida clandestina enquanto Joseph Anton – pseudónimo que adoptou e que mistura os primeiros nomes dos seus escritores favoritos: Joseph Conrad e Anton Tchekov.

Segundo o editor de Rushdie, trata-se de um relato pessoal e muito honesto, que vai surpreender os leitores.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)