Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
7

SCOTT DESILUDE

A falta, por doença, de Terence Blanchard na liderança do seu quinteto marcou o concerto de sábado à noite no Centro Cultural de Belém, em Lisboa. Tudo porque o “substituto” Christian Scott, não esteve à altura do conhecido trompetista.
24 de Novembro de 2002 às 00:00
Apesar da excelente secção rítmica em que pontificaram Eric Harland (bateria), Aaron Parks (piano) e Brandon Owens (contrabaixo), os sopros não estiveram ao nível deste trio.

Quando se esperava que a revelação fosse a actuação do jovem trompetista Christian Scott, a verdadeira estrela da nublada noite foi o pianista Aaron Parks. Ambos têm 19 anos mas a maturidade de Parks sobrepôs-se ao entusiasmo desenfreado de Scott, que apenas no "encore" tocou o trompete explorando a improvisação em detrimento dos gritantes êxtases estratosféricos, que nada trouxeram além dos decibéis debitados pelas notas agudas.

O saxofonista Brice Winston trouxe no seu tenor a maturidade que faltou a Scott, tocando com acerto mas sem grandes voos quer na sonoridade quer no fraseado. A composição "Nocturna", de Ivan Lins, teve o seu solo mais conseguido.
Ver comentários