Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

“Senti que nasci para a música em Coura”, diz Benjamin Clementine

Músico que atua hoje em Lisboa recorda concerto no festival minhoto.
Pedro Rodrigues Santos 29 de Março de 2018 às 01:30
Benjamin Clementine
O músico britânico Benjamin Clementine
Benjamin Clementine
O músico britânico Benjamin Clementine
Benjamin Clementine
O músico britânico Benjamin Clementine
Aos 29 anos, Benjamin Clementine é um caso de sucesso no nosso país. Hoje encerra, às 21h30, no Campo Pequeno, em Lisboa, a minidigressão ibérica.

Correio da Manhã – O que está preparado para esta noite?
Benjamin Clementine – O álbum ‘I Tell a Fly’ irá estar no centro de um concerto com uma verdadeira banda de quatro elementos. E tenho o meu piano para tocar as minhas canções mais intimistas.

- Que memórias tem das suas passagens por Portugal?
- Recordo-me de todas as atuações, mas foi inesquecível o concerto no festival de Paredes de Coura, no ano passado. Foi lá que senti que tinha mesmo nascido para a música.

- A sua vida musical começou em Paris como artista de rua. De que maneira essa vivência marcou o seu trabalho?
- Aprendemos a ser mais humildes e a aceitarmos melhor as culturas que nos rodeiam, mas também acabamos por esperar menos das pessoas. Não temos ninguém que se preocupe connosco.

- Foi difícil ultrapassar os obstáculos que apareceram?
- Uma situação dessas não nos permite fazer planos para o futuro. Vivemos sempre o presente. Assim, fui construindo os meus instintos de sobrevivência.

- Compor era um escape?
Construir canções era a única coisa que tinha minha; era quase como uma espécie de redenção.

- E acaba por considerar-se um ‘alien’ na música...
- ... porque vivemos num mundo onde o meu trabalho é visto como algo estranho.

PERFIL 
Benjamin Clementine nasceu a 7 de dezembro de 1988. Nativo de Edmonton, um subúrbio humilde de Londres, viveu a juventude em Paris como artista de rua. A carreira discográfica, iniciada em 2013, é composta por dois mini-álbuns e dois LP.
Ver comentários