Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

Sérgio Tréfaut filmou o maior cemitério (habitado) do Mundo

Um milhão de habitantes a viver nos túmulos, muitos mais mortos, enterrados nas campas ou paredes-meias com os moradores. A coabitação é 'pacífica' na maior necrópole do Mundo, no Cairo, onde Sérgio Tréfaut filmou este documentário.
24 de Março de 2011 às 17:20
As crianças brincam com naturalidade entre campas e túmulos
As crianças brincam com naturalidade entre campas e túmulos FOTO: D.R.

No Cairo, de 2005 a 2009, Sérgio Tréfaut calcorreou os corredores da morte... cheios de gente dentro. Gerações e gerações que ali se perpetuam desde 1960, aquando do início da ocupação da maior necrópole do planeta.

Entre campas, túmulos e o cheiro nauseabundo da putrefacção dos cadáveres recém-enterrados, crianças, jovens e velhos levam a vida de todos os dias, sem conseguirem desprender-se do passado. Por ali passam ruas, carros, pessoas aos milhares que nem se podem contar. Há cafés, mercearias, padarias, escolas.

O olhar de Tréfaut, realizador do êxito documental 'Lisboetas', é distanciado e, ao mesmo tempo, intimista. É visitante benvindo entre os entrevistados e olho de lince, familiar ao que mostra na forma como desliza a câmara por entre túmulos e campas, expondo a vida de todos os dias. Tal como ela é.

O realismo e visão de Tréfaut correu o Mundo em vários festivais de cinema documental. Na capital espanhola, no prestigiado Documenta Madrid 2010, venceu o Prémio de Melhor Filme.

Um documentário cheio de sensibilidade e bom senso para ver nos cinemas nacionais a partir de 14 de Abril, precedido da curta-metragem 'Waiting for Paradise', também filmada no mesmo cenário e assinada por Tréfaut.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)