Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

Setor da Cultura exige 2,5% da bazuca financeira europeia

Associações ligadas à organização de espetáculos redigem missiva a Marcelo, Costa e Graça Fonseca.
André Filipe Oliveira 15 de Fevereiro de 2021 às 08:46
Associações ligadas à organização de espetáculos redigem missiva a Marcelo, Costa e Graça Fonseca
Associações ligadas à organização de espetáculos redigem missiva a Marcelo, Costa e Graça Fonseca FOTO: ricardo meireles
O setor da cultura voltou a unir forças para pedir ao Governo apoios financeiros. Quatro associações ligadas à organização de espetáculos redigiram e enviaram, ontem, uma missiva dirigida ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ao primeiro-ministro, António Costa, e à ministra da Cultura, Graça Fonseca, considerando que: “2,5% das verbas da bazuca europeia para a Cultura é o mínimo que uma sociedade civilizada, moderna e democrática pode investir. 2,5% para a Cultura é o mínimo que esperamos de Vossas Excelências.” Portugal tem direito, nos próximos sete anos, a mais de 45 mil milhões de euros.

A Associação Espetáculo, Agentes e Produtores Portugueses (AEAPP), a Associação Promotores de Espetáculos, Festivais e Eventos (APEFE), a Associação Portuguesa de Festivais de Música (Aporfest) e a Associação Portuguesa de Serviços Técnicos para Eventos (APSTE) lembram ainda que “a cultura foi o setor económico mais afetado pela pandemia, registando uma quebra superior a 80% no ano de 2020”. O valor levado à mesa (2,5%) pelas associações portuguesas vai ao encontro dos apoios pedidos “noutros países para a recuperação do setor da cultura”, apontou Luís Pardelha, que integra a direção da APEFE.

Em Portugal, devido às regras do estado do emergência, renovado até 1 de março, está proibida a abertura de estabelecimentos culturais.
Ver comentários