Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
4

Siza Vieira: "Glória ao Oscar Niemeyer” (COM FOTOS)

Álvaro Siza Vieira disse nesta quinta-feira, em entrevista à agência Lusa, que Oscar Niemeyer foi "um grande arquitecto, realizado completamente com uma vida longa e uma pessoa encantadora".
6 de Dezembro de 2012 às 18:18
Palácio Planalto
Kubitschek Auditório em Minas Gerais
Edifício Copan, o maior da América Latina com 1600 apartamentos
Arquitecto ao lado de Pelé
Catedral Metropolitan em Brasília
Projecção das torres do Congresso Nacional, conforme pensada por Niemeyer
Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves
Teatro Nacional Claudio Santoro em Brasília
Centro Cultural Internacional nas Astúrias
Sede do Partido Comunista francês
Palácio Planalto de Brasília
Museu de Arte Contemporânea em Niterói (Rio de Janeiro)
Dilma beija Niemeyer já muito debilitado
Auditório em Aviles, Espanha
Teatro Popular de Niterói
Museu Nacional de Brasília
Palácio Planalto
Kubitschek Auditório em Minas Gerais
Edifício Copan, o maior da América Latina com 1600 apartamentos
Arquitecto ao lado de Pelé
Catedral Metropolitan em Brasília
Projecção das torres do Congresso Nacional, conforme pensada por Niemeyer
Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves
Teatro Nacional Claudio Santoro em Brasília
Centro Cultural Internacional nas Astúrias
Sede do Partido Comunista francês
Palácio Planalto de Brasília
Museu de Arte Contemporânea em Niterói (Rio de Janeiro)
Dilma beija Niemeyer já muito debilitado
Auditório em Aviles, Espanha
Teatro Popular de Niterói
Museu Nacional de Brasília
Palácio Planalto
Kubitschek Auditório em Minas Gerais
Edifício Copan, o maior da América Latina com 1600 apartamentos
Arquitecto ao lado de Pelé
Catedral Metropolitan em Brasília
Projecção das torres do Congresso Nacional, conforme pensada por Niemeyer
Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves
Teatro Nacional Claudio Santoro em Brasília
Centro Cultural Internacional nas Astúrias
Sede do Partido Comunista francês
Palácio Planalto de Brasília
Museu de Arte Contemporânea em Niterói (Rio de Janeiro)
Dilma beija Niemeyer já muito debilitado
Auditório em Aviles, Espanha
Teatro Popular de Niterói
Museu Nacional de Brasília

"É triste, sempre, a notícia da morte, mas é claro que com 104 anos tinha que acontecer qualquer dia e assim aconteceu. Glória ao Oscar Niemeyer", disse o arquiteto portuense de 79 anos.

Para o vencedor do prémio Pritzker, considerado o Nobel da arquitectura, em 1992, Niemeyer, que já tinha recebido esta distinção em 1988, "teve uma influência muito grande em termos de linguagem e de géneros".

Siza Vieira recordou quando "na escola apareceu o arquitecto [Fernando] Távora, que era então um jovem professor [da cadeira] de Projecto, com um livro debaixo do braço chamado Brazil Builds, onde vinham os desenhos e projectos de vários arquitectos da época, entre os quais o Niemeyer".

"Foi o que mais nos impressionou", recordou.

Em entrevista no seu ateliê no Porto, Siza Vieira lembrou que "a apresentação gráfica que se usava então na escola do Porto mudou completamente."

"Todos ficaram impressionados com aqueles desenhos levíssimos, as curvas, os pilares que eram como pontes. Teve uma influência muito grande em termos de linguagem e de géneros. Foi realmente muito influente", considerou.

Para Álvaro Siza Vieira, Oscar Niemeyer é "um arquitecto e um criador que domina o século XX e o princípio do século XXI também", para além de ter sido " uma pessoa encantadora", "realizada completamente com uma vida longa".

"Foi sempre fiel aos seus princípios políticos e fiel à sua paixão pela "muiê", como dizia", revelou Siza Vieira.

Nascido no Rio de Janeiro, Oscar Niemeyer esta madrugada aos 104 anos, no Hospital Samaritano, na cidade em que nasceu, onde estava internado desde o início de Novembro.

O principal nome da arquitectura brasileira, que completaria 105 anos no próximo dia 15, já tinha estado internado duas vezes este ano. Em Abril do ano passado, retirou um tumor no intestino.

O arquitecto de reputação mundial foi responsável por obras emblemáticas, entre elas o projecto da sede da Organização das Nações Unidas (ONU), nos Estados Unidos, que divide com o francês Le Corbusier, a construção de Brasília, o Edifício Copan, em São Paulo, e o Sambódromo, no Rio de Janeiro. 

oscar niemeyer siza vieira arquitecto arquitectura brasil morte óbito
Ver comentários