Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
9

Suicídio de Marilyn Monroe era “questão de tempo” (COM FOTOS)

Quando telefonaram ao ex-marido, o dramaturgo Arthur Miller, a dar a notícia do suicídio de Marilyn Monroe, faz este domingo precisamente 50 anos, a resposta não podia ser mais clara. “Com Marilyn era uma questão de tempo. Teria acontecido, mesmo que ela nunca tivesse feito cinema”.
4 de Agosto de 2012 às 18:25
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe
As fotos mais ousadas de Marilyn Monroe

Aos 36 anos, no auge da sua beleza, Marilyn Monroe estava dependente das drogas, não conseguia dormir, tinha acabado de ser rejeitada pelo último amante, Robert Kennedy, e estava deprimida, apesar de ter conseguido um novo contrato de trabalho com a Fox.

Ironicamente, a mulher que o Mundo conhece como a deusa do amor estava também frígida e vivia sozinha, numa casa por mobilar que, segundo a polícia que encontrou o seu cadáver, "parecia um quarto de hotel barato".

Na noite de 4 para 5 de Agosto de 1962, Marilyn Monroe, ou melhor, Norma Jean Mortenson, pôs fim a tudo com uma ‘overdose' de comprimidos - embora a sua morte continue a alimentar toda a espécie de especulações.

As suas ligações com os irmãos Kennedy - primeiro com John, depois Robert - inspiraram rumores de que os serviços secretos teriam "acabado com ela" para que o escândalo não prejudicasse a família do presidente dos Estados Unidos. No entanto, nunca houve provas que consubstanciassem tal suspeita.

Nascida a 1 de Junho de 1926, Marilyn teve três casamentos. Em 1942 com Jimmy Dougherty, em 1954 com Joe DiMaggio e dois anos depois com Arthur Miller, de quem se divorciaria um ano antes de morrer.

Foi para ela que Miller escreveu o argumento de ‘Os Inadaptados', o último filme que a actriz rodaria e que ela odiou - a sua personagem era, afinal, uma colagem da sua própria personalidade. Uma mulher frágil e sensível, perdida num Mundo que não conseguia entender.

Mas a história de Marilyn é também uma história de sucesso. Ela que para se tornar uma estrela se submeteu a várias operações plásticas - afilou o nariz, implantou um queixo definido e alterou a implantação de cabelo na testa - insistia em ser levada a sério como actriz e desde que chegou a Hollywood que não parou de ter lições de representação, incluindo com o lendário Lee Strasberg.

Os seus filmes granjearam-lhe um crescendo de popularidade e de poder - recebeu 250 mil dólares para assinar o seu último contrato com a Fox.

A sua instabilidade emocional, porém, não lhe permitiu continuar e tornar-se na actriz respeitada que tanto queria ser. Em vez disso, tornou-se um dos maiores ícones do século XX.

Cultura Cinema Marilyn Monroe óbito 50 anos
Ver comentários