Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
7

TANGO METROPOLIS MOSTRA SOFISTICAÇÃO ARGENTINA

Sob o título "Tango Argentino" - um espectáculo apresentado meses a fio em Nova Iorque -, "Tango Pasión"(que passou pelo CCB há uns anos), ou "Tango Metropolis", a Argentina tem mostrado ao Mundo alguns dos seus mais talentosos artistas da dança típica de Buenos Aires.
19 de Junho de 2003 às 00:00
Com o interesse crescente da prática do tango em Portugal, é natural que esta forma de arte tenha provocado, na passada terça-feira, uma pequena romaria ao Centro Cultural de Belém (CCB). Tudo para ouvir o Quinteto de Daniel Binelli, acompanhado de cinco pares de excelentes bailarinos, dos quais se destacam Pilar Alvarez e Claudio Hoffmann.
Foi de resto este casal que coreografou e dirigiu este "Tango Metropolis", uma obra apresentada pela primeira vez no Festival de Tango de Buenos Aires, em 1998.
Dividido em duas partes, a peça constitui-se como uma suite de danças, entrecortada por trechos musicais - dos quais se destaca o famoso "Adios Nonino" de Astor Piazzolla - em que os bailarinos exibem os seus dotes em frente a painéis que sobem e descem, ou tendo por fundo um friso de cinco notáveis músicos.
O tango é apresentado num estado bastante sofisticado, longe da sua forma dançada tradicionalmente nas "milongas", e altamente contaminado - a palavra aplica-se aqui com toda a propriedade - por formas de dança contemporânea. O fantasma de Piazzolla abraça a música de todo o evento enquanto a sombra de Ana Maria Stekelman - uma professora e coreógrafa bem conhecida na Europa - paira sobre todos os bailarinos.
Na segunda parte, o par formado por Sandra Boots e Gabriel Ortega dançam um trecho de tirar a respiração, num espectáculo que estará em cena até sábado, em Lisboa (às 21h00), e no Coliseu do Porto, nos próximos dias 28 e 29.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)