Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
2

Três mil apoiam forcado

A ameaça de chuva não impediu que cerca de três mil pessoas se juntassem ontem, na Praça de Toiros Daniel Nascimento, na Moita, para prestar homenagem a Nuno Carvalho, o forcado que ficou tetraplégico na sequência de uma pega. As receitas do espetáculo de beneficência - entre os 36 mil e os 60 mil euros - reverteram a favor do jovem.
17 de Março de 2013 às 01:00
Homenagem a Nuno Carvalho
Homenagem a Nuno Carvalho FOTO: João Dinis
Um cartel bem montado, com três cavaleiros da primeira linha - João Moura, Luís Rouxinol e Manuel Lupi -, garantiu o espetáculo que todos esperavam. A presença de Vítor Mendes, do colombiano Luís Bolívar e do jovem novilheiro português Manuel Dias Gomes, conjuntamente com o Grupo do Aposento da Moita, chefiado por Tiago Ribeiro, que atuaram, graciosamente, na lide de novilhos - toiros das ganadarias de Inácio Ramos, Canas Vigouroux, José Samuel Lupi, Falé Filipe, São Torcato e Benjumea - permitiu que o público vivesse uma boa tarde de toiros.

João Moura, na lide de um novilho que não ajudou, esteve diligente ao seu estilo. Já Luís Rouxinol, numa lide de maestro, conseguiu sacar brilho na lide de um manso solene e chegou ao êxito. Manuel Lupi, por sua vez, numa reaparição feliz, tirou partido do novilho com melhor andamento e esteve bem, chegando ao público. De boa presença, o Grupo de Forcados do Aposento da Moita, com duas pegas de muita técnica e classe. Vítor Mendes esteve muito bem, sobretudo com o capote, numa lide com um toiro que não colaborou. Já Luís Bolívar esteve no seu melhor e conseguiu uma boa faena, tal como Manuel Dias Gomes, que mostrou que merecia a chamada, embora o toiro não servisse. Quem dirigiu foi Pedro Reinar, com muito acerto.
tauromaquia homenagem nuno carvalho forcado moita
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)