Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

Trinta e cinco mil já viram Amadeo

Mais de 35 mil pessoas, sobretudo jovens em grupos escolares, já visitaram a exposição ‘Amadeo de Souza-Cardoso – Diálogo de Vanguardas’, patente na Fundação Gulbenkian, em Lisboa. As grandes ‘enchentes’ registam-se sobretudo ao fim-de-semana, mas, de acordo com a Fundação, são muitas as pessoas a circular durante a tarde e noite, numa média de um milhar por dia.
17 de Dezembro de 2006 às 00:00
A mostra recebe, em média, um milhar de visitantes por dia
A mostra recebe, em média, um milhar de visitantes por dia FOTO: Sérgio Lemos
Público de todas as idades, mas sobretudo jovens em visitas escolares, tem visitado a maior exposição de sempre sobre a obra de Amadeo (1887-1918) e de 38 criadores portugueses e estrangeiros com quem privou, num total de 260 obras.
O visitante da exposição – inaugurada há um mês – é recebido por uma fotografia de grandes dimensões, a preto e branco, de Souza-Cardoso com a frase em francês ‘Je Travaille’ (Eu Trabalho).
Entre meia centena de pessoas a circular pelo espaço expositivo, mais de metade são jovens entre os 15 e 18 anos em visita guiada pelas obras de pintura, desenhos a tinta da china e escultura. “Aquele ali está muito fixe! É simples, mas está muito bom”, avalia um aluno do 12.º ano do Liceu de São João do Estoril.
Os jovens são acompanhados por guias que explicam os trabalhos dos artistas numa linguagem acessível: “Digam-me as vossas impressões. Gostam, não gostam? Ali, vejam como ele usou este tipo de traço para representar o movimento”.
A exposição estará patente até 14 de Janeiro de 2007, das 10h00 às 22h00, excepto às sextas-feiras, que se prolonga até à meia-noite, encerrando às segundas-feiras. Quanto à possibilidade de prolongamento, nada está decidido, visto que “envolve muitos contratos com entidades colectivas e particulares que cederam obras”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)