Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

Trinta edifícios históricos vão para os privados

Governo cria linha de financiamento de 150 milhões de euros para atrair investidores.
Ana Maria Ribeiro 29 de Setembro de 2016 às 21:46
Governo cria linha de financiamento de 150 milhões de euros para atrair investidores.
A Fortaleza de Peniche, o Forte do Guincho, em Cascais, e o Castelo de Portalegre estão entre os 30 edifícios históricos que o Governo vai concessionar a investidores privados – nacionais e estrangeiros, por períodos entre os 30 e os 50 anos – com o compromisso de serem reabilitados e tornados acessíveis ao público.

O projeto, concebido pelos Ministérios da Economia, da Cultura e das Finanças, foi apresentado ontem em Coimbra e prevê um investimento público na ordem dos 150 milhões de euros. Dinheiro que Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, garante ser "reembolsável". Trata-se de uma linha de financiamento que pretende dar o "primeiro impulso" à iniciativa privada.

De entre os 30 edifícios abrangidos pelo programa ‘Revive’ sabe-se que pelo menos três deverão ser rentabilizados através da criação de unidades hoteleiras. É o caso do Convento de Santa Clara-a-Nova, em Coimbra, do Convento de São Paulo, em Elvas, e da Quinta do Paço de Valverde, em Évora.

A secretaria de Estado do Turismo diz ter tido contactos com possíveis interessados em França, Espanha, Alemanha e Reino Unido e Ana Mendes Godinho vai esta semana ao Brasil à procura de investidores.
Fortaleza Peniche Forte Guincho Cascais Governo turismo política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)