Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura

UM CRIME NO MARÃO

Roteiro da Utopia, dia 24: Amarante-Mesão Frio. Fazer o Marão a pé dá quase tanto gozo como ir a um concerto dos Xutos!
9 de Outubro de 2004 às 00:00
Num café, onde retempero forças, estão duas ‘mulheres da estrada’, observadas por uma clientela masculina a ‘escorrer baba’. Assim que elas saem, a baba dá lugar à indignação.
Que elas se fartam de ganhar dinheiro, que é uma vergonha para a aldeia, a paisagem tão bonita não precisa daquela ‘porcaria’. Deviam correr com elas, a tiro de caçadeira. Era um exemplo para as outras.
Todos concordavam, olhando para mim. Achei melhor ficar calado. Aquela não era a minha guerra. Retomo a ‘vagabundagem’ e depois... o crime!
Uma das encostas da serra, forrada a ferro retorcido e carros esventrados. Ao longe, dir-se-ia uma aldeia, tal a dimensão da monstruosidade. Não acredito que a lei permita tamanha aberração.
Pessoal dos jornais, TV, associações ambientalistas, dr. Jorge Sampaio, alguém que venha ver e faça qualquer coisa. É uma vergonha para o País. A mim, deu-me vontade de emigrar. A sério!
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)