Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
8

Um festival com sabor amargo (COM VÍDEO)

Desilusão e frustração. Eram estes os sentimentos reinantes nos fãs de Depeche Mode, banda que, na véspera, cancelou o concerto marcado para o Super Bock Super Rock, no Estádio do Bessa, no Porto. Ainda assim, os festivaleiros aceitaram bem, de forma geral, as soluções apresentadas pela organização. No fecho desta edição, quando actuavam os suecos Peter Björn and John pouco mais de cinco mil pessoas estavam no Estádio do Bessa. Muito longe da aguardada casa cheia.
12 de Julho de 2009 às 00:30
Os suecos Peter Björn and John foram das bandas em evidência no festival no Porto, que registou menos público do que o esperado para Depeche Mode
Os suecos Peter Björn and John foram das bandas em evidência no festival no Porto, que registou menos público do que o esperado para Depeche Mode FOTO: Gisela Caridade

'Organizei as minhas férias em função deste concerto e até vim de Milão para cá há dois dias. Chegar cá e saber do cancelamento na véspera é sempre frustrante. Vou pedir a devolução do dinheiro porque o que me trouxe aqui foi exclusivamente Depeche Mode', disse ao CM João Catarino, de Lisboa.

Tristeza semelhante, foi a sentida por um grupo de jovens espanholas, vindas de Barcelona e Madrid. 'Estamos desiludidas. Queriam que fossemos para a semana a Lisboa, mas não podemos. Mas vamos ver os concertos na mesma', salientaram, ainda assim bem-dispostas.

Da organização, Joana Godinho afirmou ao CM que a maioria dos fãs 'acolheu muito bem as alternativas ao cancelamento dos Depeche Mode' e que os motivos de saúde invocados são percebidos pela maioria. Para já, porém, não há números dos que pediram a devolução do dinheiro do bilhete. Acompanhado pela namorada, um jovem que veio de Lisboa disse que há males que vêm por bem. Killers e Duffy podem atenuar prejuízos. 'Vamos aproveitar e ver os espectáculos de Lisboa. Foi uma boa recompensa, até porque o cartaz é melhor do que o do Porto', afirmou.

Ver comentários