Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
4

Uma bela rentrée

O Verão 2005 dá as últimas, a temporada festivaleira queima os últimos cartuxos… é chegada da ‘rentrée’. E com ela o regresso aos discos. Em grande, com Rolling Stones e Paul McCartney à cabeça de uma lista de peso (produção nacional incluída) na qual a indústria aposta todos os trunfos.
29 de Agosto de 2005 às 00:00
Uma bela rentrée
Uma bela rentrée FOTO: José Manuel Simões
Antes, porém, dos dinossáurios do rock, assim a modos como que para ganhar lastro, faça-se a devida vénia a um dos mais belos discos do ano. Chama-se ‘Howl’ e são seus autores os Black Rebel Motorcycle Club (BRMC). O trio de Los Angeles – que já actuou em Portugal –, em convalescença ainda de um abandono que acabou no regresso do ‘filho pródigo’ (Nick Jago, que é inglês), a que se somou uma azeda relação com a editora, que resultou no afastamento.
Fragilizados e despejados, os BRMC poderiam até ter destilado raiva no regresso aos discos que ninguém os condenaria por isso. Mas, ao invés, voltaram aos palcos e foi lá que, dizem, encontraram inspiração para o novo disco. Uma autêntica surpresa para quem até já tinha sido apelidado de ‘novos Jesus And The Mary Chain’.
‘Howl’ (título de uma obra do poeta ‘beat’ Allen Ginsberg) é, na verdade, uma singela viagem à mais profunda música da América. Às suas fundações, aos despojados blues, country, folk, gospel, rock n’ roll… tudo temperado com a já habitual densidade psicadélica BRMC, notada em temas como ‘Howl’, ‘Still Suspicion Holds You Tight’ ‘Weight Of The World’ e ‘Gospel Song’, por exemplo.
De uma simplicidade acústica desarmante – ‘Devil’s Waitin’, ‘Fault Line’ e ‘Restless Sinner’ são quase espirituais – ‘Howl’ é o álbum que traduz, mais que a evolução, o carácter dos BRMC, que ao terceiro registo demonstram ser dos mais sérios e sólidos projectos da actualidade.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)