Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

Duas corridas com motivos de interesse

Valor e animação em Alenquer e Vila Franca.
Joaquim Tapada 13 de Outubro de 2019 às 19:46

Nos dias 5 e 6 de outubro, realizaram-se em Alenquer e em Vila Franca de Xira duas corridas de toiros, sendo que em Alenquer foi à portuguesa e em Vila Franca uma corrida mista.

Com um sol abrasador em qualquer dos espectáculos e atendo ao feriado e às eleições, o público aderiu e viveu alguns momentos com muita emoção. Em Alenquer, actuaram o cavaleiro Rui Salvador que lidou com a experiência de 35 anos de alternativa, Paulo Jorge Santos, desembaraçado, António Brito Paes, cavaleiro do concelho, que esteve em muito bom plano, Tiago Martins, também alenquerense, que mostrou a sua habitual garra, Nelson Limas e o praticante Manuel de Oliveira, ambos a cumprirem bem.

Os forcados do Clube Taurino Alenquerense estiveram brilhantes e foram os grandes triunfadores com seis rijas pegas a toiros Prudêncio à primeira tentativa.

Carlos Miguel, André Mata que se despedia, Márcio Godinho, a melhor pega da tarde, Jaime Mendes, António Pedro, e Diogo Trindade foram realmente heróis.

Sensacional tarde de um grupo que está impedido de competir com outros, associados da ANGF!

Dirigiu a corrida José Soares, acompanhado pelo veterinário Hugo Rosa. Na praça Palha Blanco em Vila Franca, a viver a sua Feira Anual de outubro, teve lugar a corrida mista.

Luís Rouxinol, pai e filho, lidaram a duo e muito bem um bonito toiro Palha que, na parte final da lide investiu contra a trincheira e partiu um corno, foi recolhido e impediu a pega. O matador Nuno Casquinha toureou os 2º e 6º toiros, mostrando todo o seu valor, Tanto de capote, como de muleta realizou boas faenas e bandarilhou o seu primeiro e deu uma perigosa voltareta que o deixou combalido, o que se reflectiu na lide do 6º toiro, ao esforçar-se para conseguir ligar a faena.

Fê-lo com valentia, arrancou vários lances muito aplaudidos e deu uma segunda volta à arena à revelia da direcção da corrida. Manuel Dias Gomes encontra-se em forma, apesar de ter toureado pouco. Grande faena ao 3º da tarde, muito bem bandarilhado por João Ferreira e João Martins. Séries de derechazos, naturais, molinetes e passes de peito tudo executado com muito temple.

No último da tarde, toiro difícil, Dias Gomes voltou a tourear bem, esforçou-se a corrigir a investida do toiro, mas o "palha" não ajudou e o matador recusou a volta a arena. Luís Rouxinol que estava a actuar muito bem não pôde concluir a lide porque o toiro se lesionou e foi recolhido.

Deu uma muito justa volta a arena. O seu filho que está num grande momento, lidou com nível. À vontade bregou, cravou bonita ferragem. A pega foi executada ao 2º intento. A atuação do director Ricardo Dias, assessorado por José Manuel Lourenço, teve alguma hesitações.

tauromaquia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)