Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
2

"Vamos afirmar a nossa força"

Santarém promove hoje e amanhã um megafestival taurino. A iniciativa visa angariar assinaturas em defesa da festa brava, diz Moita Flores.
23 de Outubro de 2010 às 00:30
Moita Flores, Tauromaquia, Festival, Santarém
Moita Flores, Tauromaquia, Festival, Santarém FOTO: Vítor Mota

Correio da Manhã – Qual é o objectivo do megafestival?

Moita Flores – O festival é um pretexto para angariar assinaturas para a petição, reunindo, em Santarém, o maior número de amigos das tradições taurinas.

– Espera grande afluência de público à Monumental Celestino Graça para as 4 corridas de touros?

– Sem dúvida. Até ontem, estavam vendidos mais de 50 mil bilhetes para as corridas, o que significa que estão todas quase esgotadas. O festival vai ser um marco para a afirmação da cidade e das suas tradições ligadas à festa brava.

– O que o levou a lançar a petição?

– Constatar que, 36 anos depois do 25 de Abril, ainda há gente que se acha dona da razão e da liberdade. Falo dos movimentos antitouradas, que querem proibir tudo o que se relaciona com a festa brava sem respeitar os valores de tradições enraizadas e seculares.

– É uma forma de combater a petição lançada por esses movimentos?

– Não somos movidos por nenhum objectivo protestativo ou contestativo. Queremos afirmar a nossa força reunindo um número significativo de apoiantes. Se chegarmos às 100 mil assinaturas, será, de longe, o maior movimento do género alguma vez criado em Portugal.

– Defende, na sua petição, que estes grupos são fundamentalistas. Em que sentido?

– São-no quando os seus argumentos chegam ao extremo. Alguns, até a criação de animais querem proibir porque acham que é um acto violento. Só com bom senso é possível o respeito mútuo.

PERFIL

Francisco Moita Flores. Nascido em Moura a 22 de Fevereiro de 1953, Moita Flores é actualmente escritor, professor, investigador e presidente da Câmara Municipal de Santarém. Estudou em Moura e Beja, fez o Bacharelato em Biologia e deu aulas no Secundário até 1978, ano em que ingressou na Polícia Judiciária. Em 1990, trocou a Brigada de Homicídios da PJ pela vida académica. Nas eleições autárquicas de 2005, conquistou a Câmara de Santarém para o PSD.

Moita Flores Tauromaquia Festival Santarém
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)