Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
4

Vidas de ditadores inspiram peça ‘A Dança da Serpente’

O autor, actor e encenador Bruno Schiappa estreia hoje, na Sala Estúdio do Teatro da Trindade, em Lisboa, às 22h00, ‘A Sala da Serpente’, espectáculo em que questiona a capacidade humana de integrar, numa só pessoa, "o belo, o horrendo e o sublime".
18 de Setembro de 2008 às 00:30
O criador Bruno Schiappa
O criador Bruno Schiappa FOTO: direitos reservadois

A partir de um texto de sua autoria, mas inspirando-se nas biografias de Hitler, Mussolini, Ceausescu e Salazar, Bruno Schiappa pretende, nas suas próprias palavras, interrogar-se "como se transformam as ideias mais nobres em gestos homicidas".

O criador, que no ano passado foi contemplado com o Prémio de Melhor Espectáculo a Solo, por ‘(I)mortal’, vai apresentar ‘A Dança da Serpente’ no Trindade até 11 de Outubro. Um trabalho para maiores de 12, para ver de quarta a sábado, sempre às 22h00.

Ver comentários