Sub-categorias

Notícia

Violações e assédio nos bastidores do Nobel

Fotógrafo casado com antiga membro da Academia Sueca arrisca seis anos de prisão.
Por Sónia Dias|13.06.18
Violações e assédio nos bastidores do Nobel
Jean-Claude Arnault com a mulher, a escritora Katarina Frostenson, que integrava a Academia Sueca Foto Jonas Ekstromer
Jean-Claude Arnault, que já tinha sido denunciado por assédio sexual a dezenas de mulheres num escândalo que levou ao cancelamento do Nobel da Literatura 2018, foi agora acusado de violação, arriscando uma pena que pode ir até seis anos de prisão.

O fotógrafo francês, de 71 anos, casado com a escritora Katarina Frostenson, ex-integrante da Academia Sueca, enfrenta "provas consistentes e fortes" de que terá violado uma mulher (cuja identidade permanece desconhecida) em duas ocasiões: em outubro e dezembro de 2011.

"Numa houve violência e na outra a vítima estaria a dormir", revelou a procuradora Christina Voigt, acrescentando que há seis meses que o caso é investigado e que existem testemunhas. Perante as acusações, Arnault já fez saber, através do advogado, que está "completamente inocente".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!