Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
1

Winehouse ‘salva’ pelo Rock in Rio

O pai de Amy Winehouse disse ontem ao ‘Sunday Mirror’ que as mais recentes actuações da filha, no Rock in Rio Lisboa e numa galeria de arte moscovita, foram a única razão para ela ainda estar viva. "Se não tivesse feito os concertos em Moscovo e em Portugal, poderia já ter morrido. Ela modera o consumo de drogas quando tem espectáculos", explicou Mitch Winehouse, que internou a filha num hospital privado de Londres há precisamente uma semana, depois de ela desmaiar à porta de casa.

23 de Junho de 2008 às 00:30
Pai de Amy Winehouse diz que a filha corre risco de vida
Pai de Amy Winehouse diz que a filha corre risco de vida FOTO: Nacho Doce, Reuters

Ainda segundo o pai da cantora de 24 anos, os médicos concluíram – após uma maratona de testes para despistar outras doenças, como a tuberculose – que Amy tem um enfisema pulmonar diagnosticado em fase inicial. "Os médicos disseram que, se ela voltar a fumar droga, isso não só lhe irá arruinar a voz como acabará por matá-la. Se continuasse a fazer o mesmo, não conseguiria respirar sem ajuda", relatou ao jornal britânico.

Apesar de só ter 70 por cento de capacidade pulmonar, é possível que Amy Winehouse possa actuar no 90º aniversário de Nelson Mandela – assinalado na próxima sexta-feira, em Londres –, no Festival de Glastonbury e na edição inaugural do Rock in Rio Madrid.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)