Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
7

Yoga é êxtase!

Seja qual for a definição de Yoga, o que é comum a todas as escolas, linhas e ramos sérios é o termo samádhi. Mas o que será que esta palavra sânscrita, tão importante e presente em toda a filosofia yogin, significa e transmite?
17 de Julho de 2006 às 00:00
Yoga é êxtase!
Yoga é êxtase!
Yoga é a unificação da teia de dualidades” – Yoga Bíja; “Yôga é qualquer metodologia estritamente prática que conduza ao samádhi” – SwáSthya Yôga; “Yoga considerado como: a propriedade fixa dos sentidos” – Katha Upanishada; “Yoga é a metodologia baseada nos textos hindus para conduzir ao estado de iluminação interior (samádhi)“ – Yoga Natarája; “Yoga é equilíbrio” – Bhagavad Gítá.
O Yoga é uma filosofia de vida extraordinariamente multifacetada, de difícil definição. Algumas definições falam sobre o caminho estritamente prático até ao samádhi, outras da união do eu individual com o Eu Supremo, existente em cada um de nós. Outras ainda, referem-se ao Yoga como um processo. Mas ter apenas como válida uma definição não é viável já que a estas dependerá sempre do ponto de vista que decidimos ter sobre a filosofia em causa. Mais: na sua definição, o Yoga não pode ser restringindo a um conjunto técnicas, quando suas componentes culturais, filosóficas e éticas são parte fundamental da sua essência. Yoga é mais do que as palavras podem expressar.
Comum a todas as possíveis definições é a presença, de forma explícita ou implícita do termo samádhi, que é crucial no Yoga e com o qual nos cruzamos amiúde. Sendo o sânscrito uma língua vocacionada para o discurso filosófico e psicológico, não é possível definir as suas palavras de forma clara e linear como com acontece com grande parte das línguas. Cada palavra tem vários sentidos e interpretações. Samádhi não foge à regra, sendo o seu significado mais literal “ir junto, reunir”.
Mais ir junto com e reunir o quê? Samádhi é a técnica de unificação da consciência. Como observa o historiador das religiões Mircea Eliade no seu livro “Yoga: Immortality and Freedom, samádhi não é êxtase e sim êntase. Samádhi não é estar fora (ex) do seu Eu, mas sim estar dentro (en) do Si Mesmo, da Essência que ultrapassa a personalidade.
Samádhi é êntase: é o encontro de cada um com o mais profundo de Si. Mas o Yoga, enquanto filosofia prática escolhida para lá chegar, é êxtase. Êxtase quer pelo arrebatamento íntimo que sentimos a cada modificação interna operada pelas suas técnicas, pelo estado de consciência em que os sentidos se desprendem das coisas materiais, mas também porque é a metodologia da autotranscedência, já que é preciso sair do eu Ego para alcançar o mais profundo que habita em cada um de nós.
Agenda Yoga
2º Aniversário da Escola Yoga Ashram: entrada aberta a todos os interessados, Sábado, 22 de Julho, 15h00, Avenida General Eduardo Galhardo, 343- 343A, Carcavelos
Aula Aberta de SwáSthya Yôga: todos os sábados, 17h00, Praia Grande
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)