Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

123 MILHÕES DE PASSIVO

Os accionistas da SAD do Benfica aprovaram ontem em Assembleia Geral as contas do exercício de 2003/04, que deu um prejuízo de cerca de oito milhões de euros.
30 de Outubro de 2004 às 00:53
Luís Filipe Vieira
Luís Filipe Vieira
O passivo total aumentou de 84 para 123 milhões de euros, uma subida justificada, na nota distribuida à Imprensa, “pelo crescimento do endividamento bancário de 25 para 40 milhões de euros” e pelos “15 milhões de euros referentes ao empréstimo obrigacionista”. Luís Filipe Vieira garantiu que “a situação está controlada”.
Os proveitos operacionais cresceram 48,9%, passando de 32 para 47,5 milhões de euros, enquanto os custos totais subiram de 48 para 57,6 milhões – os gastos com o plantel foram de 1,7 milhões de euros. O ‘cash-flow’, (dinheiro em caixa) é de 5,6 milhões de euros.
Foi aprovada a cooptação de Rui Cunha para o Conselho de Administração e aprovada a eleição de Domingos Soares de Oliveira, que Manuel Botto, acusou, em plena assembleia, de ser sportinguista, tendo este ripostado que é sócio do Benfica.
Ver comentários