Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

Volta a França estranha como nunca

Organização montou plano sanitário muito apertado devido à Covid-19.
Ricardo Tavares 29 de Agosto de 2020 às 09:36
A festa do ciclismo será muito mais contida, nomeadamente na alta montanha, onde em condições normais haverá um maior controlo das autoridades policiais sobre os amantes da modalidade
Nélson Oliveira , da Movistar, é o único português a alinhar à partida
Armstrong foi o ciclista que venceu mais edições: sete. 
Mas retiram-lhe todas por doping.
Alpe d’huez. ‘tinô’, 
como lhe chamavam os franceses, ganhou 
a mítica  
etapa 
em 1979, terminando o tour 
no terceiro lugar.
Alves Barbosa foi o primeiro português num tour: em 1956 e Terminou em 10.º lugar.
Acácio da silva vestiu a amarela em 1989: feito único.
Rui Costa foi o último luso a ganhar etapas (2011 e 2013).
Sporting – a única equipa portuguesa que alinhou num Tour. Foi em 1984
Paulo Ferreira (ao centro) numa fuga vitoriosa na 5ª etapa, em 1984
A festa do ciclismo será muito mais contida, nomeadamente na alta montanha, onde em condições normais haverá um maior controlo das autoridades policiais sobre os amantes da modalidade
Nélson Oliveira , da Movistar, é o único português a alinhar à partida
Armstrong foi o ciclista que venceu mais edições: sete. 
Mas retiram-lhe todas por doping.
Alpe d’huez. ‘tinô’, 
como lhe chamavam os franceses, ganhou 
a mítica  
etapa 
em 1979, terminando o tour 
no terceiro lugar.
Alves Barbosa foi o primeiro português num tour: em 1956 e Terminou em 10.º lugar.
Acácio da silva vestiu a amarela em 1989: feito único.
Rui Costa foi o último luso a ganhar etapas (2011 e 2013).
Sporting – a única equipa portuguesa que alinhou num Tour. Foi em 1984
Paulo Ferreira (ao centro) numa fuga vitoriosa na 5ª etapa, em 1984
A festa do ciclismo será muito mais contida, nomeadamente na alta montanha, onde em condições normais haverá um maior controlo das autoridades policiais sobre os amantes da modalidade
Nélson Oliveira , da Movistar, é o único português a alinhar à partida
Armstrong foi o ciclista que venceu mais edições: sete. 
Mas retiram-lhe todas por doping.
Alpe d’huez. ‘tinô’, 
como lhe chamavam os franceses, ganhou 
a mítica  
etapa 
em 1979, terminando o tour 
no terceiro lugar.
Alves Barbosa foi o primeiro português num tour: em 1956 e Terminou em 10.º lugar.
Acácio da silva vestiu a amarela em 1989: feito único.
Rui Costa foi o último luso a ganhar etapas (2011 e 2013).
Sporting – a única equipa portuguesa que alinhou num Tour. Foi em 1984
Paulo Ferreira (ao centro) numa fuga vitoriosa na 5ª etapa, em 1984
Marcelo Rebelo de Sousa, se fosse amante do ciclismo e quisesse ir ver a Volta a França, não teria hipóteses de fazer uma selfie, nem com o menos pintado dos 176 ciclistas que este sábado iniciam, em Nice, a corrida de todas as corridas velocipédicas.

Apertadas regras para não deixar o novo coronavírus espalhar-se pelo pelotão tornam a 107ª edição do Tour a mais estranha da História.

Não só pelo rigoroso plano sanitário, mas também pelas datas – deste sábado até 20 de setembro – de uma prova que costuma estar na estrada em julho e pela ausência de Chris Froome, que já saiu de Paris com quatro camisolas amarelas, como até o próprio colombiano Egan Bernal, vencedor em 2019, reconhece.

A este jovem, de 23 anos, no naipe de favoritos para os 3470 quilómetros de prova, divididos por 21 etapas e 23 dias, juntam-se, por exemplo, Nairo Quintana, Thibaut Pinot, Mikel Landa e Primoz Roglic.

Nélson Oliveira é o único português entre as 22 equipas a alinhar à partida. Na quinta participação no Tour, o corredor da espanhola Movistar, tem, entre outras missões, de dar uma mãozinha aos companheiros Alejandro Valverde e Enric Mas, os mais graduados da equipa dirigida por Eusebio Unzué.

joaquim agostinho foi a maior figura portuguesa
Agostinho começou tarde a mostrar a sua raça, mas rapidamente o corredor de Torres Vedras se transformou num leão das estradas francesas, dando água pela barba a Eddy Merckx, Bernard Hinault e outras águias do ciclismo mundial.

Primeiro e único português a subir ao pódio, em 1978 e 1979 – José Azevedo, 5º em 2004, foi o compatriota que mais se aproximou –, Agostinho foi fintado pela morte em maio de 84, não vestindo assim a camisola do seu Sporting num Tour em que Paulo Ferreira lhe dedicou a vitória numa histórica tirada. 

velho gesto machista deixa de se repetir
Acabou! O velho gesto machista de só ter mocetonas no pódio do Tour chegou ao fim. Nesta edição haverá uma mulher e um homem para a cerimónia da entrega das camisolas e dos troféus aos ciclistas.
Ver comentários