Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

A história de vida incrível do guarda-redes do Irão que travou Ronaldo

Alireza Beiranvand varreu ruas e lavou carros - mostra como o trabalho leva ao sucesso.
26 de Junho de 2018 às 20:23
Alireza Beiranvand
Alireza Beiranvand
Alireza Beiranvand
Alireza Beiranvand
Alireza Beiranvand
Alireza Beiranvand
Alireza Beiranvand
Alireza Beiranvand
Alireza Beiranvand
Alireza Beiranvand
Alireza Beiranvand
Alireza Beiranvand

Alireza Beiranvand impediu o melhor jogador do mundo de marcar o seu quinto golo no Mundial 2018 e deu esperança aos iranianos para lutar até ao fim por uma qualificação nos oitavos-de-final. É uma defesa que completa uma história espetacular de superação de dificuldades.

O guardião das redes do Irão provém de uma família nómada da vila de Sarab-e Yas, Irão. Começou por ajudar a sua família a pastorear ovelhas, e juntar-se-ia aos 12 anos ao clube local. Impressionou desde cedo, mas a sua mãe opunha-se ao seu filho seguir uma carreira futebolística. Beiranvand disse ao The Guardian: "Ela chegou a rasgar as minhas roupas e as minhas luvas."

Para Beiranvand a única solução era fugir de casa e ir para a capital do país, Teerão, com a esperança de encontrar um clube. Começou por pagar 30 libras (€34) para treinar na equipa da região, mas não tinha onde dormir, nem dinheiro suficiente para pagar todos os treinos.

Então, o treinador Hossein parou de lhe cobrar os treinos e conseguiu que um colega de equipa lhe desse casa para dormir durante duas semanas. A partir daí, Beiranvand teve vários trabalhos temporários. Começou numa fábrica de costura do pai de outro colega e, de seguida, lavaria carros.

Depois trabalhou numa pizzaria, mas não por muito tempo. Poucos dias após o seu treinador ter ido ao local, Beiranvand desistiu do emprego, por sentir vergonha em servi-lo. No seu último ofício temporário limpou ruas, e teve de varrer sozinho Laheh Park, um grande parque na cidade de Teerão.

Após superar algumas lesões, o Naft, clube iraniano de primeira divisão, ofereceu-lhe contrato. Esta oportunidade abriu-lhe as portas para a seleção sub-23 e, por fim, para a equipa principal do Irão.

Tendo ultrapassado tantos obstáculos na sua vida, quando teve um embate "mano-a-mano" com Ronaldo, não tremeu. Defender um penálti de Ronaldo talvez tenha sido o feito mais mediático da sua vida, mas foi tudo fruto do trabalho de uma vida e um prémio merecido para uma história de perseverança.

Mundial Alireza Beiranvand Irão Sarab-e Yas Guardian Hossein Laheh Park Ronaldo Naft futebol Mundial 2018
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)