Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

A manta é muito curta

Durou três minutos a sensação de que a passagem do Sporting por Roma poderia ser desastrosa. Aos 15’, canto italiano, cabeça de Juan, golo.
24 de Outubro de 2007 às 00:00
O romano Francesco Totti (saiu por lesão aos 35’) levou a melhor sobre o central Tonel
O romano Francesco Totti (saiu por lesão aos 35’) levou a melhor sobre o central Tonel FOTO: Alessandro Bianchi / Reuters
No mesmo instante falhavam o guarda-redes e lamentava-se a ausência de Polga, o melhor defesa desta temporada.
Tudo parecia ruir, mas a equipa reagiu depressa e Liedson (18’) conseguiu o primeiro golo na Liga dos Campeões. Dificilmente podia ter surgido em melhor momento. O cruzamento de Abel foi perfeito e Liedson respondeu bem.
Ao intervalo, o 1-1 reflectia a pouca mobilidade das duas equipas, bem encaixadas e sem grande capacidade para inventar espaços. Como o mais temido (Totti) até saiu aos 35 minutos, lesionado, a coisa ficou assim mesmo, empatada. A opção por Miguel Veloso no centro da defesa significava uma confissão: Paulo Bento não confia em Gladstone. Para resolver um problema atrás, mexeu também no meio-campo. Veloso cometeu erros na defesa e o seu talento teria dado jeito mais à frente... ideia que a segunda parte confirmou.
Tudo começou logo com um penálti fantasma, só possível por lapso de Veloso. Tiago aproveitou para deixar o seu nome no jogo por bons motivos. A Roma tinha mais bola, rematava mais, conseguia cantos. Com uma hora de jogo daria jeito ao Sporting ter segurança no meio-campo, onde Izmailov e Vuckevic estavam longe da influência de Moutinho e Romagnoli. E subir em bloco. A equipa não jogava o suficiente para tranquilizar o treinador. Parecia incapaz de chegar à vitória e de evitar sobressaltos. Ainda haveria outra cara?
Infelizmente para o Sporting, nem por isso. A Roma ameaçou aos 64 minutos e fez o 2-1 logo a seguir, num lance individual de Vucinic que Abel e Tonel deveriam ter parado. Bento não reagiu logo e fez entrar um trinco para o lugar de um ala. Nada melhorou. Depois ainda apareceu Purovic e em desespero Celsinho. Mas o jogo ficou por ali mesmo. Os leões escaparam ao desastre, mas não funcionaram como equipa, exibiram diversas debilidades e a derrota deixou mais distante a qualificação para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões.
POSITIVO: ROMAGNOLI SEM APOIO
O médio argentino foi o melhor jogador do Sporting ontem à noite, mas faltou-lhe com quem jogar. Romagnoli bem tentou puxar pelos dois alas e procurou sempre solicitar Liedson e Djaló. Mas nada. Sozinho era complicado fazer melhor.
NEGATIVO: AQUELA DEFESA...
A defesa foi o pior sector do Sporting, com culpas nos dois golos da Roma. Ninguém se salvou, apesar de Tiago merecer um elogio pela grande penalidade defendida no início do segundo tempo. Abel fez o cruzamento para o golo de Liedson, mas defendeu mal.
ARBITRAGEM: ERRO GRAVE
Terje Hauge esteve muito mal no lance do penálti contra o Sporting, no início da segunda parte. Vucinic atirou-se para o chão, entre Miguel Veloso e Tonel, e o árbitro norueguês foi na conversa do avançado montenegrino. Um lapso grave.
BENTO: "ESTÁ COMPLICADO"
“Uma derrota traz sempre complicações, e esta tem outro factor que é a qualificação para a segunda fase”, disse Paulo Bento no final do jogo com a Roma.
O técnico do Sporting adiantou ainda que não gostou do segundo golo da Roma. “Não podemos sofrer golos assim. Com o adversário quase em cima da linha de fundo e a ter possibilidades de sair para finalizar. Depois revelámos muitas dificuldades para dar a volta ao resultado e expusemo-nos mais ao contra-ataque da Roma.”
Bento frisou, também, que a equipa vai fazer tudo para alcançar o objectivo de chegar à segunda fase da Liga dos Campeões e, “em último caso”, à qualificação para a Taça UEFA (3.º lugar no grupo).
Já Liedson adiantou que a ida aos oitavos-de-final da Champions está mais complicada. “Vamos acreditar até final que esse objectivo é possível, disse o avançado.”
FICHA DE JOGO
Local: Estádio Olímpico de Roma (35 000 espectadores)
Árbitro: Terje Hauge (Noruega)
AS ROMA: Doni; Panucci, Juan, Mexès e Tonetto; Pizzarro, De Rossi e Cassetti; Giuly (Brighi 73m), Totti (Vucinic, 35m) e Mancini (Cicinho, 86m). Treinador: Luciano Spalletti
SPORTING: Tiago, Abel, Tonel, Miguel Veloso e Ronny (Purovic, 77m), Izmailov (Celsinho, 81m), João Moutinho, Vukcevic (Paredes, 70m) e Romagnoli, Yannick Djaló e Liedson. Treinador: Paulo Bento.
Marcador: 1-0, Juan (15m); 1-1, Liedson (18m), 2-1 Vucinic (70m).
Acção Disciplinar: Amarelos: Cassetti (44m), Tonel (46m), Vucinic (70m), Moutinho (87m), Juan (89m).
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)