Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Agência antidopagem russa espera exclusão do país dos Jogos Olímpicos 2020 e 2022

Equipa olímpica da Federação Russa terá falsificado dados transmitidos à Agência Mundial Antidopagem.
Lusa 23 de Outubro de 2019 às 09:00
Jogo Olímpicos
Jogo Olímpicos FOTO: Getty Images
O chefe da agência antidopagem russa considerou esta quarta-feira que o país deve esperar ser impedido de participar nos Jogos Olímpicos de 2020 e 2022 devido à falsificação de dados transmitidos à Agência Mundial Antidopagem.

"A equipa olímpica da Federação Russa será privada de participar nos Jogos Olímpicos de Tóquio, e acho que será o caso também da China (nos Jogos de Inverno de 2022). Os atletas não participarão com a sua bandeira em Tóquio. É o que eu acho", declarou Iouri Ganous numa entrevista à Agência France Presse, denunciando o papel das autoridades na manipulação de um banco de dados antidoping.

Devido ao escândalo de doping organizado com o apoio estatal, os atletas russos de algumas modalidades foram impedidos de participar em competições internacionais nos últimos anos, nomeadamente nos Jogos Olímpicos Rio2016 e Jogos Olímpicos de Inverno Pyeongchang2018.

Iouri Ganous admite que haja "uma participação limitada" de alguns atletas nas próximas grandes competições internacionais, mas sob bandeira neutra.

O chefe da RUSADA considera a atual situação "é um golpe para a atual e para as próximas gerações de atletas" e defende que a Rússia precisa de "novos líderes desportivos" e de um "novo ministro do Desporto".

Em setembro, a Agência Mundial Antidopagem (AMA) abriu um inquérito à RUSADA, depois de ter encontrado dados "incoerentes" nos registos eletrónicos dos controlos do antigo laboratório de Moscovo.
Agência Mundial Antidopagem desporto organizações desportivas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)