Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Águia cai 11% na estreia

Manuel Vilarinho, com 12 por cento do Benfica SAD, perdeu ontem 1,044 milhões de euros. Luís Filipe Vieira, que detém cinco por cento dos papéis cotados desde ontem, perdeu 435 mil euros.
23 de Maio de 2007 às 00:00
Domingos Soares de Oliveira, Luís Filipe Vieira
Domingos Soares de Oliveira, Luís Filipe Vieira FOTO: João Miguel Rodrigues
O primeiro dia de negociação de acções do Benfica no mercado contínuo da Euronext Lisboa foi de altos e baixos. Os papéis do clube presidido por Luís Filipe Vieira, ao valor nominal de cinco euros, começaram a ser transaccionados a seis euros e atingiram o máximo de 6,02 euros. Então, valorizavam-se 20,4 por cento. Ou seja: a águia iniciava com muita garra o voo bolsista.
No entanto, os títulos benfiquistas terminaram a sessão a valer 4,42 euros, com uma quebra de 11,6 por cento em relação ao valor nominal.
Devido ao desempenho negativo, Manuel Vilarinho, com 12 por cento das acções do Benfica, teve um prejuízo de 1,044 milhões de euros. Luís Filipe Vieira, com cinco por cento das acções benfiquistas, ficou com menos 435 mil euros.
A variação negativa da cotação dos papéis do Benfica justifica-se, de acordo com João Queiroz, especialista da LJ Carregosa – Sociedade Financeira de Corretagem.
Segundo o mesmo perito, “as acções” do clube encarnado “devem continuar em queda nas próximas sessões”, porque é o próprio mercado accionista a “ajustar” de modo a reflectir a “saúde financeira da empresa Benfica SAD, que não é igual à das outras cotadas em Bolsa.”
João Queiroz chamou a atenção para a “relação entre a cotação e o valor contabilístico (valor dos capitais próprios a dividir pelo número de acções). E as acções tendem a ajustar para uma relação de equilíbrio.”
Os capitais próprios da empresa Benfica SAD totalizam 11,7 milhões de euros; o capital social, 75 milhões de euros aquando da admissão à negociação de 15 milhões de títulos na praça financeira portuguesa.
Conforme escrevemos na nossa edição de ontem, tendo por base o Código das Sociedades Comerciais, os capitais próprios não devem ser menos de 50 por cento do capital social, porque se trata de “falência técnica”. No caso do Benfica, os capitais próprios eram inferiores em 541 por cento ao capital social no dia da estreia bolsista.
A mesma fonte da LJ Carregosa acrescentou que as acções só se valorizarão se o clube da Luz fizer um contrato publicitário chorudo ou se aumentarem os passes dos jogadores.
Carlos Firme, administrador do Banif Investimento, disse que “a lógica de um clube de futebol difere da de uma empresa com a expectativa de gerar resultados” que se reflictam em valor para o accionista. Este especialista frisou que “o objectivo dos clubes de futebol é conquistar títulos, não uma lógica financeira”.
LUÍS FILIPE VIEIRA ATIRA-SE A PRESIDENTE DA LIGA
O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, teceu ontem duras críticas ao presidente da Liga, Hermínio Loureiro, e reiterou o propósito de o clube não participar na Taça da Liga. A insatisfação de Vieira deve-se ao facto de a Comissão Disciplinar da Liga não ter ainda actuado contra os implicados no processo ‘Apito Dourado’: “O que é que fizeram até agora em relação ao ‘Apito Dourado’? Já têm as certidões e eu apesar de não ser juiz, daquilo que vi e li não tenho dúvidas de que há pessoas que têm de ser erradicadas do futebol”, afirmou aos jornalistas à partida para os Estados Unidos, onde se juntou à equipa na digressão de fim de época.
E atirou-se a Hermínio Loureiro, presidente da Liga: “Quem tem medo vai para casa. Ele tem compromissos com quem o elegeu, porque se não fosse assim não tinha o receio que mostra ter.”
E garantiu que o Benfica não participará na Taça da Liga: “Só participaremos se formos obrigados, mas tanto quanto sei ninguém nos pode obrigar a entrar nesta prova”, disse, sublinhando: “O presidente da Liga tem tido um discurso muito redondo e não tomou decisão alguma. Limita-se a fazer show-off, como se a Taça da Liga fosse resolver os problemas do futebol português ou dos clubes.”
Hermínio Loureiro pronunciou-se ontem sobre a intenção do Benfica de não participar na Taça da Liga, garantindo que tudo será feito para que tal não aconteça: “Queremos contar com todos. Já aprovámos o regulamento, já inscrevemos a prova no calendário e vamos proceder a uma assembleia geral da Liga para esclarecer todos os associados. Do ponto de vista regulamentar tudo vai ser feito para que todos participem”, disse em entrevista conjunta ao Maisfutebol e Rádio Clube Português.
APONTAMENTOS
VILARINHO
Manuel Vilarinho, presidente da assembleia geral do Benfica, não quis ontem comentar a entrada do Benfica na Bolsa e o prejuízo de cerca de um milhão de euros que isso lhe trouxe. Contactado pelo ‘CM’, Vilarinho escusou-se a prestar declarações, alegando que como accionista de referência a CMVM não o permite.
SAD SATISFEITA
Teresa Claudino, administradora da Benfica SAD, revelou-se satisfeita com o primeiro dia em Bolsa. “O Benfica está de parabéns. O principal objectivo era dar liquidez às acções e isso está conseguido. Acredito que houve pessoas com dificuldades que se desfizeram do papel abaixo do valor”, disse ao ‘CM’.
MENOS 435 MIL EUROS
Luís Filipe Vieira, com cinco por cento das acções do Benfica, ficou com menos 435 mil euros na estreia na Euronext Lisboa.
PREJUÍZO DE UM MILHÃO DE EUROS
Manuel Vilarinho, que detém 12% das acções benfiquistas, teve ontem o prejuízo de 1,044 milhões de euros.
GUARDA-REDES LOBONT E BRUNO SONDADOS
O Benfica está à procura de um guarda-redes, conforme o CM noticiou ontem, e já terá efectuado sondagens pelo romeno Bogdan Lobont (Dínamo Bucareste) e pelo brasileiro Bruno Souza (Flamengo). Lobont, de 29 anos e 1,85 m conta 51 internacionalizações e impressionou quando defrontou o Benfica esta época na Taça UEFA, apesar de o Dínamo ter sido derrotado. Recorde-se que já Ronald Koeman o quis contratar em 2005. Bruno Souza, de 22 anos, 1,90 m, é o titular do Flamengo, tendo conquistado recentemente a Taça Guanabara (1.ª volta do campeonato estadual).
O Benfica, tal como o CM avançou, pretende emprestar Moreira e vender Moretto, daí precisar de mais um guardião, devendo apostar num júnior para terceiro guarda-redes.
FC PORTO
Os papéis do Futebol Clube do Porto terminaram a sessão de ontem a valer 2,43 euros, com uma descida de 2,02 por cento, e foram transaccionados 35 599 no valor de 86 680 euros. Desde a cotação na Euronext Lisboa, em 1998, as acções do clube presidido por Pinto da Costa desvalorizam-se 69,24 por cento.
SPORTING
Os papéis do Futebol Clube do Porto terminaram a sessão de ontem a valer 2,43 euros, com uma descida de 2,02 por cento, e foram transaccionados 35 599 no valor de 86 680 euros. Desde a cotação na Euronext Lisboa, em 1998, as acções do clube presidido por Pinto da Costa desvalorizam-se 69,24 por cento.
ÁGUIAS JOGAM ESTA MADRUGADA
O Benfica defronta hoje o FC Toronto, partida que será transmitida em directo pela Sport TV 1 (00h30
na madrugada de quinta-feira).
SIMÃO POR DJIBRIL CISSÉ
Uma troca de Simão pelo avançado do Liverpool Djibril Cissé, que está emprestado ao Marselha,
voltou a ser notícia em Inglaterra.
CLUBE PAGA DOIS MIL EUROS À LIGA
O Benfica foi condenado a pagar dois mil euros à Liga devido a comportamento incorrecto dos seus adeptos no jogo com a Académica.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)