Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Águia voa para o clássico

Sadinos pagaram a fatura da má campanha do Benfica na Liga dos Campeões.
Mário Figueiredo 27 de Novembro de 2017 às 01:30
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
Benfica-Vitória de Setúbal
O Benfica goleou este domingo o V. Setúbal (6-0) e acabou com o trauma da Liga dos Campeões, reduzindo a diferença para o líder FC Porto, antes do clássico agendado para a próxima sexta-feira.

Rui Vitória manteve Varela na baliza (Svilar ficou no banco) e fez regressar Cervi (no lugar de Diogo Gonçalves) e Grimaldo (Eliseu). E os resultados foram quase imediatos.

Depois de Luisão ter reclamado, com razão, uma grande penalidade que o juiz deixou passar em claro, o Benfica chegou à vantagem precisamente pelo capitão encarnado, após assistência de Jardel.

O golo trouxe tranquilidade e acabou com qualquer insegurança que tenha ficado da Liga dos Campeões. Os sadinos só conseguiram um lance de perigo, mas André Almeida cortou o remate de Gonçalo Paciência.


As águias controlavam o jogo. A passividade do ataque sadino permitiu que os defesas encarnados subissem no terreno, criando desequilíbrios. E Jonas ampliou a vantagem ainda antes do intervalo , após um canto de Pizzi.

Na etapa complementar, os sadinos, já sem Nuno Pinto (expulso), nunca se encontraram e começou o descalabro. A máquina ofensiva do Benfica foi demasiado forte. Pizzi voltou às boas exibições e fez estragos. Muitos estragos na defesa sadina. Atirou uma bola à trave e assistiu Salvio no 3-0.

Jonas assinou o 101º golo pelo Benfica com um golão de levantar o estádio. E até André Almeida, que esteve muito ativo, marcou um golo, numa jogada de insistência. A estocada final surgiu por Zivkovic, após um frango de Cristiano, que até foi o melhor sadino em campo.

Maior goleada da liga igualada 
Os 6-0 de ontem do Benfica ao V. Setúbal foi a maior goleada desta edição da Liga portuguesa a par do triunfo do Sp. Braga em casa com o Estoril (no dia 1 de outubro) , relativo à jornada oito do campeonato. 

ANÁLISE
Força anímica
Depois do descalabro da Liga dos Campeões (cinco derrotas em cinco jogos, um golo marcado e 12 sofridos), a equipa do Benfica reagiu bem na Liga e conseguiu uma vitória moralizadora antes de visitar o FC Porto, no clássico da próxima sexta-feira.

Expulsão de Nuno Pinto
A expulsão de Nuno Pinto, por duplo amarelo, matou qualquer possibilidade dos sadinos lutarem pelo resultado. Já estava difícil, mas a sua expulsão no final da primeira parte precipitou o descalabro dos sadinos que saem da Luz com um pesada derrota.

Arbitragem irregular
Luís Godinho deixou passar em claro uma falta sobre Luisão para penálti. Assinalou mal um fora de jogo a Pizzi que acabou com um golo de Jonas. Dúvidas no primeiro cartão amarelo a Nuno Pinto que acabou expulso. Arbitragem irregular num jogo fácil.

Salvio aponta baterias para o FC Porto 
"Isto é o Benfica. Este resultado é o que sempre temos vindo a demonstrar. Estamos felizes, vamos pensar no próximo jogo, que é muito importante", disse Salvio, que já aponta baterias para o duelo no Dragão, após a goleada que ajudou a construir com um golo. "É importante marcar, mas o mais importante é a vitória", realçou.

Rui Vitória: "enorme qualidade de jogo" 
"Vamos lutar pelos três pontos, como sempre. Vamos saborear esta vitória e depois começamos a preparar o clássico. Vamos com a nossa organização e determinação ao Porto. É um jogo que todas as equipas gostam de jogar", disse Rui Vitória, treinador do Benfica, após a sexta vitória do clube encarnado na Liga esta época, em casa.

O técnico não quis individualizar o feito de Jonas, que alcançou o golo 100 ao serviços das águias. "Isso é a alegria do povo", referiu destacando a justiça do resultado. "Foi uma vitória justa, com enorme qualidade ao longo do jogo. Provocámos o erro à equipa contrária. Nós queríamos vencer e foi isso que fizemos".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)