Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Alarga-se o prazo de validade

Como todos reconhecerão sem esforço, ao contrário do que sucedeu em épocas anteriores, o Benfica abdicou este ano de se sagrar como campeão da pré-temporada. Foi a melhor coisa que lhe podia ter acontecido. Estarão recordados que os primeiros jogos do Benfica, naquela semana e meia de estágio na Suíça, não foram de molde a impressionar ninguém. E nem a tradicional vitória no Torneio do Guadiana, talvez por esse mesma razão, por ser tradicional, não provocou nenhuma onda de desmesurado optimismo entre os adeptos da Luz.
27 de Agosto de 2011 às 00:00
Alarga-se o prazo de validade
Alarga-se o prazo de validade

 

O final da temporada passada foi tão trágico para o Benfica que acabou por condicionar todos os olhares sobre o regresso à competição do emblema que, em Abril, cometeu a proeza infame de perder o título para o FC Porto no relvado da Luz, de perder para o FC Porto o lugar na final da Taça de Portugal no mesmo relvado da Luz e de perder para o Sporting de Braga, na Luz e na Pedreira, o ambicionado lugar numa final europeia. Compreende-se o desencanto instalado da Primavera até ao Verão que não trouxe nada de bom para os encarnados. Os benfiquistas viram o Sporting sagrar-se campeão da pré-temporada, visto que ganhou um jogo particular, em Toronto, à Juventus e viram o FC Porto desviar para o Dragão mais dois jogadores referenciados na Luz, as jovens pérolas brasileiras Danilo e Alex Sandro.

Já falámos sobre os sentimentos do lado dos adeptos. Falta falar dos sentimentos do lado de Jorge Jesus que passou o pior defeso e pré-temporada da sua vida, depois de tudo o que se passou no final da época passada em campo, de tudo o que se passou na imprensa com notícias sobre investigações judiciais a contratos de trabalho do treinador e de tudo o que se passou na pré-temporada, quando a bola voltou a rolar, com um rumorejar constante sobre o prazo de validade de Jesus no comando do Benfica.

Se os adversários do Benfica pagariam para ver Jesus fora do Benfica, o que se justifica, porque Jesus é um excelente treinador e sabe pôr a equipa a jogar um futebol ofensivo como há muitos anos não se via na Luz, também entre os adeptos do Benfica se instilou uma enorme desconfiança sobre as reais qualidades do técnico que lhes deu o título de campeão em 2009/2010. A verdade é que Jesus começou esta temporada praticamente despedido. Só faltava saber se era despedido logo ao primeiro jogo ou se era despedido se o Benfica falhasse a qualificação para a Liga dos Campeões. E faziam-se apostas…

No entanto, com quatro jogos de alto nível, contra o Trabzonspor e o Twente, Jesus qualificou o Benfica para a milionária alta-roda europeia. Foi um prazer vê-lo, no fim do jogo com o Twente, a aplaudir o apoio do público que, há meia dúzia de semanas, o queria mandar embora. Bem jogado, mister!

ERRAR É HUMANO

Com uma enorme tranquilidade

Nas primeiras jornadas da Liga, Kléber não conseguiu fazer esquecer Falcão que, no ano passado, foi preponderante no FC Porto. Assim sendo, a preponderância nas vitórias do FC Porto sobre o Guimarães e sobre o Gil Vicente fica a dever-se, em muito boa parte, às actuações de uma espécie distinta de pontas-de-lança involuntários, porque errar é humano. Mas há quem não veja as coisas desta maneira fleumática e quem garanta que a Olegário Benquerença, na primeira jornada, e a Rui Silva, na segunda jornada, só lhes faltou correr para a bola na marca dos 11 metros e dispararem eles próprios os pontapés das grandes penalidades que muito jeito deram ao FC Porto para, uma vez mais, iniciar a época com uma grande, com uma enorme tranquilidade.

Já no Sporting a tranquilidade é escassa e em Alvalade, depois de muitas horas de reflexão, já foi eleito o inimigo público número 1. Trata-se de Vítor Pereira, o presidente dos árbitros. O Sporting que esteve calado durante os anos do Apito Dourado, que festejou os quatro segundos lugares consecutivos atrás do FC Porto e à frente do Benfica, agradecendo a benesse concedida, despertou agora para a realidade e parece uma criança que acabou de abrir os olhos e se espanta com o mundo ao seu redor.Perante este cenário, que melhor árbitro poderia Vítor Pereira mandar para o Sporting-Marítimo do que Pedro Proença, a quem um energúmeno partiu recentemente os dentes? Proença é corajoso, não restam dúvidas. E Pereira saberá o que faz?

POSITIVO

Witsel categórico

Dois golos ao Twente na Luz que carimbaram a entrada na Liga dos Milhões e é caso para se dizer que, com a brincadeira de quarta-feira, o belga Witsel já “pagou” o dinheiro que o Benfica nele investiu.

Éder acerta

A Académica de Pedro Emanuel soma duas vitórias nos dois primeiros jogos da Liga e deve esse bom registo ao guineense Éder que marcou frente à União de Leiria e ao Rio Ave, assegurando os 6 pontos em causa.

NEGATIVO 

Duque à pressa

A imprensa noticia que o Sporting procura reforços nestes dias finais do mercado porque os reforços que chegaram no início da temporada parecem não satisfazer as necessidades de Domingos e da equipa.

PÉROLA

“Se tivéssemos um Nolito não estávamos aqui a choramingar.”, ANTÓNIO DIAS DA CUNHA

Directo, polémico, sempre igual a si próprio, o ex-presidente do Sporting foi entrevistado pela TSF sobre o mau arranque do clube na Liga e não perdeu tempo em considerações vagas. Os árbitros são o que são mas a política de contratações em Alvalade não merece grande estima de Dias da Cunha.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)